Produção orgânica leva revitalização ao campo

O filão da produção de orgânicos se torna alternativa rentável para comunidades que desenvolvem agricultura familiar. Um exemplo de sucesso pode ser retirado da Associação dos Produtores Orgânicos de Nossa Senhora do Livramento, que apesar de ter sido formada oficialmente há dois meses, já desenvolve a atividade há um ano.

No dia 19 deste mês, a associação realiza a sua primeira Feira de Produtos Orgânicos, das 7h às 9h, no estacionamento da farmácia Nossa Senhora de Fátima, na avenida Isaac Póvoas. Ainda não há estimativa de comercialização, já que se trata da primeira edição da feira. A comunidade conta com o apoio técnico do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e da ONG Instituto Holístico. Cada família associada -- hoje são 49 -- tinha renda mensal entre R$ 70 e R$ 80 com a agricultura convencional.

Atualmente, além de terem assistência técnica por estarem reunidas, as famílias quase que triplicaram sua receita com a migração para a atividade orgânica, contabilizando renda entre R$ 200 e R$ 280, calcula o técnico agrícola Leonardo José de Campos. Cada família planta em propriedade própria e cultiva, em média, 2 hectares (ha).

Basicamente, são plantados hortifrutigranjeiros, como alface, cenoura, abobrinha, quiabo, couve, cebolinha, rúcula, rabanete e berinjela. Também há a parcela de produtores que plantam e manufaturam sua produção. Os produtos semi-manufaturados mais comuns entre os associados são farinha de mandioca e rapadura, tudo orgânico, garante Campos.

Fonte: Gazeta Digital - 09/10/2002


Leia Mais:



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Gomes e L&C Soluções Socioambientais

Siga-nos Twiiter rss Facebook Google+