logomarca

Quem é Cristiano Cardoso Gomes?

Biográfia de Cristiano Cardoso Gomes

 

Cristiano Cardoso Gomes é Engenheiro Florestal , Licenciado em Ciências Agrícolas e Mestre Em Ciências Florestais, pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, casado,  natural do Recife –PE, Brasil.

 

Desde a graduação manifestou o interesse e ação para a agricultura sustentável e suas varias formas, tendo participado e coordenado o grupo de agroecologia da UFRPE (Grupo Cactus de Difusão Agroecológica), promoveu coletivamente diversas palestras, debates e um Encontro Regional de Agricultura Alternativa e um Congresso Nacional de Estudantes de Engenharia Florestal. Realizou diversos estágios voltados para área, principalmente ao tocante da agrossilvicultura, promoveu um diagnóstico rápido participativo do agroecossistema do distrito de Pirituba, Vitória de Santo Antão –PE e algumas ações por sua conta. Estagiou em instituições conceituadas em agroecologia como o CAATINGA – Ouricuri/PE, SASOP – Camamu/BA e ACB – Crato/CE.

 

Visitou e conheceu as experiências desenvolvidas por agricultores agroecológicos, assessorados pelo Centro Sabiá em Abreu e Lima  e Bom Jardim –PE, as ações do Polo Sindical em agroecologia irrigada em Santa Maria da Boa Vista/PE.

 

Conheceu experiências referenciais, tais como a propriedade de Enerst Götsch em Piraí do Norte/BA e da EMBRAPA/CNPC em Sobral – CE com manejo agrosilvopastoreio e silvopastoreio estudados e difundidos por João Ambrósio e equipe.

 

Esteve estagiando no inventário florestal da Floresta Nacional do Araripe, acompanhou ações do PNUD/BRA93/FAO/MMA/BRASIL em Recife – PE, foi responsável pela disciplina de Silvicultura do curso pós-médio em agropecuária da Escola Agrotécnica Federal de Vitória de Santo Antão, foi bolsista do Programa Estrutural de Treinamento da CAPES,  e do Programa Xingó acompanhando a implantação e condução de hortas comunitárias em Escolas e num asilo no sertão de Alagoas e Sergipe.

 

Escreveu artigos como Seca, Mitos, Problemas e Soluções; Como controlar de forma alternativa formigas; Crescimento Demográfico e Terra; Agrossilvicultura; A cultura da Fotocópia Quem Ganha e quem Perde; O que é, porque e como fazer agricultura sustentável; e Mel Muito Mais Do Que Alimento tendo os mesmos sido publicados em jornais ambientalistas ou internet.

 

Essa vivência e experimentação o levou a tentar encontrar um mecanismo que aglutinasse vários seres que tivesse como interesse a agricultura sustentável, daí a idéia da criação de uma lista de discussão na internet sobre agricultura sustentável, difundiu a idéia e encontrou 167 adeptos, criando-a em julho de 1998. Em poucos meses o perfil e a forma de contribuição que existia eram muito mais do que uma lista, transcendia e delineava para uma rede de agricultura sustentável, sendo assim denominada de rede. O site da Rede hoje é um dos maiores em agricultura sustentável do Brasil, e o maior em língua portuguesa do mundo.

 

Iniciou a atividade profissional como empreendedor tendo criado em sociedade a CASA – Consultoria e Assessoria Sócioambiental empresa que presta serviço na área social e ambiental. Foi convidado para integrar-se aos quadros da Associação Cristã de Base – ACB, instituição não governamental atuante no cariri cearense com mais de 30 anos de atuação em agroecologia. Instituição  na qual tinha estagiado, aceitou o convite primeiro por trata-se de uma ação voltada a agrossilvicultura e segundo o semiárido fruto de sua grande admiração e fascínio.

 

Assim como no meio estudantil onde sua facilidade de expressão, negociação e argumentação possibilitou posição de destaque, na vida profissional tem expressado-se na construção de processos multi-institucionais, divulgação e gestão de visibilidade institucional  em conseqüência de suas características pessoais. Além de que abriu portas para atuação profissional, aprovação de projetos e propostas. Tendo em dois anos elaborado 34 projetos, aprovado 25,  aguardando análise de 6 e 3 rejeitados por fatores diversos.

 

Seu dinamismo, criatividade, articulação o levou a ser contratado pelo IBAMA/DF para realizar um processo de articulação interestadual, envolvendo 4 estados, diversos organismos governamentais e não governamentais para a construção de uma proposta para estruturação de uma Rede de Fomento a Sementes Florestais de Essências nativas do bioma Caatinga, apresentado ao FNMA/MMA e aprovado.

 

Tem uma larga experiência em formação, capacitação, treinamento e metodologias participativas, além de facilidade de falar em público, conduzir reuniões, organizar atividades, sintetizar sugestões e elaborar relatórios.

 

       Tendo realizado diversos treinamentos em agrossilvicultura, apicultura e cooperativismo. Além de bom domínio de temas como transgênicos, desertificação e recursos hídricos aos quais já proferiu algumas palestras e exposições públicas. Além de ter sido capacitado em diversas áreas da agroecologia e meio ambiente.

 

Durante cinco anos assessorou a Articulação no Semiárido Brasileiro, junto ao Programa de Formação e Mobilização Social para Convivência com o Semiárido Brasileiro: Um Milhão de Cisternas Rurais - P1MC, desempenhando funções de assessor técnico, gestor de informações e gestor de Sistemas.

 

Em seguida atuou como consultor externo do Programa das Nações Unidas para o Programa de Uso e Conservação da Caatinga - GEF Caatinga, BRA/02/G31 tendo sua ação visão a à articulação, mobilização e fortalecimento da cadeia produtiva do polo gesseiro, potencializando ações do uso sustentável da caatinga junto a pequenos produtores, assentados, grandes produtores e consumidores. Desenvolveu diagnósticos de eficiência energética e ação de produção mais limpa. No campo institucional colaborei com a revisão da instrução normativa para o manejo florestal e facilitação do processo de descentralização da gestão florestal entre o IBAMA e a Agência Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Geração de relatórios técnicos quanto a atualização das informações, quanto a produção sustentável e a área de autorização do uso alternativo do solo e com recomendações que poderiam favorecer a ampliação do uso sustentável; identifiquei no segundo momento quem são as instituições que atuam no Araripe, qual o seu objetivo e como a mesma poderia colaborar com o projeto visando a gestão participativa do processo de desenvolvimento; no terceiro momento realizei um estudo dos processos de procedimentos de análise, avaliação e acompanhamento de planos de manejo florestal, procurando realizar recomendações para o aperfeiçoamento; o quarto momento visou estabelecer diretrizes para a implementação de um programa de capacitação para o Araripe, esses documentos estão subsidiando o Projeto GEF Caatinga (MMA/PNUD/BRA/02/G31) nas discussões do Plano de Desenvolvimento Florestal do Araripe.

 

Participou do processo seletivo para Gerente de Projeto do Serviço Internacional, Agencia de Cooperação Britânica que atua no Brasil e mais 05 países, gerenciiou o projeto "Capacity Building to Promote Sustainable Livehoolds in small-scalle" projeto cofinanciado pela União Européia.

 

Para contata-lo escreva para crisol[arrouba]agrisustentavel.com,  caso deseje conhecer mais veja currículo vitae


Etiquetas (Categorias - tags)

Leia Mais: