logomarca

Vinhedos orgânicos aumentam consideravelmente no mundo


De acordo com a OIV (Organização Internacional da Vinha e do Vinho), a taxa de conversão de vinhedos para produção orgânica aumentou desde o início deste século


A Organização Internacional da Vinha e do Vinho publicou um relatório informando sobre o cultivo orgânico mundial.

 

» Quais são as diferenças entre vinhos biodinâmicos, naturais e orgânicos?


Segundo o órgão, entre 2005 e 2019 os vinhedos que seguem a prática cresceu em média 13% ao ano, enquanto a produção “não-orgânica” caiu 0,4% ao ano no mesmo período.

 

A OIV registrou três períodos de crescimento distintos para a expansão global da viticultura orgânica, com as áreas de superfície orgânica crescendo exponencialmente entre 2005 e 2011 (+18% ao ano em média), entre 2011 e 2014 com um crescimento médio anual de 4% e de 2014 em diante que a taca chegou a pouco mais de 8% ao ano.


Esse crescimento mundial, segundo o relatório, “pode ser explicado em grande parte por questões sociais, particularmente em relação à saúde do consumidor e proteção ambiental”.


Também foi registrado que a Espanha, França e Itália juntas são responsáveis por 76% dos vinhedos orgânicos do planeta, Estados Unidos (4%), Turquia (3%), China (3%), Alemanha (2%), Áustria (1%), Grécia (1%) e Argentina com (1%) sendo o único representante da América do Sul, completam o top 10 de países orgânicos na produção de uvas.

 

No quesito quantidade de vinhedos orgânicos em relação a área total do país sob videiras, a Itália lidera com 15%, seguida pela França com 14%, Áustria 14% e o México é o único fora da Europa com 8% de sua área de vinhedo certificado como orgânico.


Segundo a OIV, para a viticultura ser considerada orgânica o sistema de produção precisa:

 

- Manter o ecossistema e a fertilidade dos solos a longo prazo;
- Aumentar a biodiversidade e a proteção dos recursos naturais;
- P roduzir o uso de processos e ciclos ecológicos;
- Minimizar ou eliminar intervenções externas e práticas viticulturais que requerem o uso de produtos de síntese química;
- Utilizar produtos e processos orgânicos no trabalho, buscando evitar todas as técnicas que tenham um impacto negativo considerável no meio ambiente com o uso de organismos geneticamente modificados.

 

Fonte:Revista Adega em 29-09-2021 por Glaucia Balbachan

Leia Mais: