logomarca

Projeto vai divulgar boas práticas de manejo do solo em sistema de plantio direto no Paraná

 

Neste mês, teve início na região de Toledo um projeto piloto que pretende identificar boas práticas de manejo de solo implementadas por produtores de grãos

paranaenses, dentro do Projeto Ação Integrada Solo e Água. Trata-se de um trabalho conjunto que será feito pela Itaipu Binacional, Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e IDR-Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná - Iapar-Emater) durante três anos. 

 

De acordo com Edivan José Possamai, coordenador estadual do Projeto Grãos Sustentáveis do IDR-Paraná, a intenção é verificar a qualidade do solo e do sistema plantio direto de grãos, principalmente no que diz respeito ao manejo da água. "Temos verificado a volta da erosão de maneira geral no estado, mas sobretudo na região do Basalto Paranaense, onde a produção de grãos é predominante", explica Possamai. Segundo ele, o projeto pretende analisar a qualidade do solo usando o DRES (Diagnóstico Rápido da Estrutura do Solo), o IQP (Índice de Qualidade Participativo do Sistema de Plantio Direto) e a taxa de infiltração de água no solo nas propriedades, identificando as boas práticas que vêm colaborando para a melhoria desses indicadores e seus impactos na produção de grãos.

 

Inicialmente, os extensionistas do IDR-Paraná vão acompanhar 80 propriedades nas regiões de Toledo, Cascavel, Campo Mourão, Maringá e Ivaiporã. "São propriedades de agricultores que são acompanhados pelos extensionistas no Projeto Grãos Sustentáveis. "Eles já adotam o MIP (Manejo Integrado de Pragas), o MID (Manejo Integrado de Doenças), o Sistema Plantio Direto e a rotação de culturas. Vamos identificar as boas práticas e divulgá-las por meio de dias de campo ou seminários do Projeto Grãos", informou Possamai. 

 

A região de Toledo terá o maior número de propriedades acompanhadas, trinta no total. Ao todo, 25 extensionistas vão fazer o levantamento nas propriedades durante a entressafra. A Embrapa vai realizar o trabalho com agricultores de outras regiões, formando uma espécie de rede de informações sobre o manejo do solo no estado.

 

Possamai destaca que a Itaipu Binacional tem especial interesse no projeto, pois os dados levantados pelos técnicos podem ajudar a compreender como o manejo do solo nas áreas de agricultura está influenciando a qualidade da água da represa de Itaipu. Segundo ele, a preocupação maior é com a entrada de grande volume de sedimentos, além de nutrientes que causam a eutrofização da água, o aparecimento de algas, fenômeno que reduz o nível de oxigênio dissolvido na água e provoca a morte de diversas espécies animais e vegetais, com um alto impacto para os ecossistemas aquáticos. O projeto Ação integrada Solo e Água pode ser levado para outras regiões a partir dessa iniciativa pioneira.

 

Fonte:IDR/PR por Roberto Monteiro em 19/08/2021

Leia Mais: