Estudo liga pesticida a câncer de próstata

Pesquisadores do governo dos EUA disseram hoje que fazendeiros usuários de determinados tipos de pesticida têm mais chances de desenvolver câncer de próstata.

O estudo publicado no "American Journal of Epidemiology" revelou que o risco de desenvolver a doença é 14% maior nos homens que aplicam o pesticida do que nos demais homens.

Pesquisadores do NCI (National Cancer Institute), do National Institute of Environmental Health Sciences e da Agência de Proteção do Ambiente dos EUA estudaram 55.332 fazendeiros ou trabalhadores com câncer de próstata que lidavam com pesticida.

Segundo eles, entre 1993 e 1999, 566 homens desenvolveram o câncer, contra 495 que seriam normalmente esperados nos Estados americanos de Iowa e Carolina do Norte.

Os estudiosos descobriram que um tipo de pesticida, o metilbrometo, aumentou o risco de câncer de próstata em todos os homens.

Outras seis espécies de substâncias para o combate a pragas elevou o risco nos homens com histórico familiar de câncer de próstata.

Mais de 220 mil homens norte-americanos já foram diagnosticados com câncer de próstata este ano, segundo a Sociedade Americana de Câncer, e 30 mil vão morrer em decorrência da doença.

Os principais fatores de risco do câncer de próstata são a idade e predisposição genética. O índice de homens negros com câncer de próstata é maior do que nos demais. Aqueles que comem muita carne vermelha e gordura animal, acredita-se, também têm maiores chances de desenvolver a doença.

Com agências internacionais

fonte:Folha Online - Ciência, 01/05/2003 - 19h41


Leia Mais:


Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Cardoso e L&C Soluções Socioambientais.

Siga-nos Twiiter rss Facebook "Whatsapp 88 9700 9062" Google+