Bélgica proíbe a venda de Roundup (glifosato) a particulares


O ministro belga da Agricultura, Denis Ducarme, anunciou que o Conselho de Ministros aprovou no dia 25 de maio um decreto que proíbe a venda de certos herbicidas – incluindo o Roundup da Monsanto – a particulares.

A substância ativa do Roundup é o glifosato e a sua utilização está marcada por controvérsias desde 2015, altura em que o Centro Internacional de Investigação do Cancro da OMS o classificou como “provavelmente cancerígeno”.

Embora o uso de Roundup por particulares já estivesse proibido em Bruxelas, Flandres e na Valónia, a sua venda em lojas continuava a ser permitida, explica a RTBF, uma emissora pública de rádio e televisão do país.

A nova proibição aplica-se aos herbicidas de uso não profissional. Apenas os herbicidas compostos por substâncias de base, biopesticidas e substâncias de baixo risco continuarão a ser autorizados.

No caso dos herbicidas como o Roundup, a proibição da comercialização, venda e uso não profissional será imediata após a entrada em vigor do decreto. Para os herbicidas seletivos, serão concedidos seis meses até que a sua comercialização seja proibida.
A venda destes produtos será proibida a partir de 31 de dezembro de 2018.

Em abril, a Alemanha também anunciou que quer impor “enormes restrições” ao uso do glifosato.
Foto: Mike Mozart/Flickr

Fonte:Uniplant em 30-05-2018


Leia Mais:



SIGA NOS

Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço gratuito de Cristiano Cardoso e L&C Soluções Socioambientais.