Laboratório do PR vai controlar produção de agrotóxicos




O Paraná irá controlar a qualidade dos produtos agroecológicos produzidos no Estado. Isso
será possível através da construção do Laboratório de Análises de Produtos Orgânicos, que fará parte do Centro Paranaense de Referência em Agroecologia, que já funciona no Estado. O convênio para a construção do laboratório foi assinado ontem, em Curitiba, pelo governador Roberto Requião e pelo secretário da Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Valter Bianchini.

Para a construção da unidade serão investidos R$ 751 mil, sendo R$ 600 mil disponibilizados pelo MDA e o restante pelo governo do Estado. No início de 2005, o Ministério da Ciência e Tecnologia também irá aplicar R$ 350 mil para o desenvolvimento do Centro de Referência, completando cerca de R$ 1 milhão em investimentos no Estado. De acordo com o presidente do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), Onaur Ruano, o centro é um projeto estratégico do Paraná que envolve diversas instituições, como o Iapar, a Universidade Federal do Paraná (UFPR), Emater e Embrapa, com o objetivo de alavancar a produção agroecológica no Estado.

Segundo Ruano, o laboratório terá importância fundamental para o controle dos produtos agrícolas, além de detectar a presença de transgenia, resíduos de pesticidas e identificar outros compostos químicos. "O laboratório cria uma condição de atender todas as necessidades de análise e monitoramento de resíduos, principalmente para os pequenos produtores", comentou o presidente do Iapar, que acrescentou que a unidade do Paraná fará parte de uma rede de outros laboratórios.

Parte dos recursos disponibilizados pelo MDA também serão empregados na implantação de infra-estrutura de informática, que consiste na construção de um banco de dados e sistema de informação sobre tecnologias da produção agroecológica. De acordo com Ruano, os dados serão disponibilizados via internet para todos os segmentos envolvidos e interessados no assunto. "Esse banco de dados é uma inovação na área e vai estar disponível para a atualização, tanto de pesquisadores, produtores ou consumidores", falou. A expectativa é que, tanto o laboratório quanto o banco de dados, estejam em funcionamento no primeiro semestre de 2005.

O secretário da Agricultura Familiar, Valter Bianchini, ressaltou que todos os investimentos do MDA no Estado visam incentivar os agricultores para a transição de um modelo mais sustentável de produção. Além dos recursos anunciados ontem, ele adiantou que outros R$ 800 mil serão empregados, em 2005, em cursos de especialização em agroecologia, bem como em dez projetos de extensão em universidades do Estado. "A intenção é levar a tecnologia para o campo", falou.

Rosângela Oliveira
fonte: Paraná Online em 22/12/04


Leia Mais:


Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Cardoso e L&C Soluções Socioambientais.

Siga-nos Twiiter rss Facebook "Whatsapp 88 9700 9062" Google+