Alemanha quer impor “enormes restrições” ao uso do glifosato da Monsanto


A ministra alemã da Agricultura, Julia Klöckner, anunciou, no dia 17 de abril, que estava a finalizar um projeto de regulamento para pôr fim ao uso do herbicida glifosato nos quintais, parques e complexos desportivos e impor “enormes restrições” ao seu uso na agricultura.

“Estou a planear um projeto regulamentar que será uma pedra angular na estratégia para minimizar o uso de glifosato”, disse a ministra.

O glifosato – o ingrediente ativo do Roundup da Monsanto – é um dos herbicidas mais usados no mundo. A utilização do químico está marcada por controvérsias desde 2015, quando a Agência Internacional para a Investigação do Cancro da Organização Mundial da Saúde (OMS) o classificou como “provavelmente cancerígeno”.

Em fevereiro, o novo governo alemão de coligação concordou em limitar sistemática e significativamente o uso do herbicida, com o objetivo final de terminar por completo a utilização dos produtos que o contenham. No entanto, a estratégia não tem um prazo definido.

A ministra alemã do Ambiente, Svenja Schulze, felicitou a proposta de Klöckner. “Precisamos de abandonar por completo o glifosato durante este mandato legislativo. O glifosato mata tudo o que é verde, privando os insetos da sua fonte de alimento”, disse a ministra.

O antecessor de Klöckner, Christian Schmidt, provocou uma vaga de contestação global e desentendimentos na anterior coligação alemã, ao votar inesperadamente a favor do prolongamento do uso do glifosato por mais cinco anos na União Europeia, uma decisão que permitiu efetivamente a extensão do uso do produto.

Fonte:Theuniplanet


Leia Mais:



SIGA NOS

Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço gratuito de Cristiano Cardoso e L&C Soluções Socioambientais.