Embrapa vai estudar contaminação por agrotóxicos em país africano

Embrapa vai estudar contaminação por agrotóxicos em país africano

Um projeto de cooperação técnica internacional entre a Embrapa Agropecuária Oeste (Dourados, MS) e a Universidade de Lomé, no Togo, localizado no Oeste da África, vai viabilizar o estudo da contaminação de águas subterrâneas por agrotóxicos em áreas produtivas de hortifrutigranjeiros no país africano.

Com o tema "Lixiviação de pesticidas e contaminação do lençol freático em áreas costeiras de produção vegetal no Togo", o projeto é um dos seis aprovados - entre 61 propostas apresentadas por unidades da Embrapa – na Plataforma África-Brasil de Inovação Agropecuária, para os quais foram destinados 480 mil dólares. Os trabalhos serão iniciados no começo de
2011 e terão duração de dois anos.

"A preocupação dos pesquisadores do Togo é muito grande quanto ao impacto da atividade agrícola na água", destaca o pesquisador líder do projeto, Rômulo Penna Scorza Junior. Ele explica ainda que a cooperação entre a Embrapa e a Universidade engloba tanto a parte técnico-científica, quanto a capacitação dos africanos.

Após os experimentos de campo e a coleta das amostras na região de Lomé, capital do Togo, as análises serão realizadas no Laboratório de Análise de Resíduos de Pesticidas da Embrapa Agropecuária Oeste. "Dependendo dos resultados, eles podem servir de subsídio para a elaboração de políticas públicas para o uso mais adequado dos produtos evitando, assim, mais contaminações por agrotóxicos", explica Rômulo.

Outro componente do projeto é o treinamento de pesquisadores africanos para o uso de um programa de computação para avaliar o potencial de contaminação dos recursos hídricos por agrotóxicos.

Plataforma
A finalidade da Plataforma África-Brasil é incrementar a inovação e o desenvolvimento da agricultura no continente africano através de parcerias entre organizações africanas e brasileiras. Os parceiros do programa, além da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), são: organizações africanas nacionais e sub-regionais de pesquisa e desenvolvimento; Agência Brasileira de Cooperação; Forum for Agricultural Research in Africa; International Fund for Agricultural Development; United Kingdom Department for International Development e Banco Mundial.

Fonte:AgroMS em19 de Outubro de 2010 - ourados, MS


Leia Mais:



SIGA NOS

-->