Acabe com os caracóis e as lesmas de uma vez por todas! Métodos biológicos

Artigo de opinião de Rosa Moreira, Eng.ª Agrónoma, promotora do site A Cientista Agrícola

Lesmas e caracóis: aprenda a eliminá-los!

As lesmas e caracóis pertencem à categoria de pragas agrícolas que deixam qualquer agricultor de cabelos em pé! Estas aparecem sobretudo no Verão após períodos de chuva consideráveis pelo que os agricultores tem procurado por métodos de combate eficazes e cada vez mais sustentáveis.

As lesmas tem diferentes tamanhos e colorações. As de maiores dimensões são normalmente castanhas e vermelhas . As lesmas mais problemáticas são as de menores dimensões que são normalmente cinzentas, castanhas ou negras. Estas escondem-se durante o dia na terra solta dos canteiros e apenas “atacam” à noite. Por terem cores escuras confundem-se facilmente com a terra utilizando este facto para se camuflarem e dessa forma impedirem que sejam descobertas e destruindo as alfaces mais tenras e outros legumes.

Métodos biológicos para controle e eliminação de caracóis e lesmas

A defesa contra caracóis e lesmas através de métodos biológicos funciona de modo especialmente intenso e eficaz quando são combinadas várias medidas.

1- Espécies que capturam caracóis e das lesmas

Entre as espécies que podem ser introduzidas num horta biológica podem ser considerados os seguintes: porco-espinho, sapo, licranço, musaranho,melro, estorninho, escaravelhos e vaga-lumes. De salientar a importância dos escargots que consomem os ovos dos outros caracóis e reduzem assim a multiplicação destes a longo prazo. Também o pato-corredor-indiano pode ser um ajudante muito importante no combate a estas pragas pois limpa a horta de forma minuciosa.

2- Utilize plantas defensivas

Os caracóis e as lesmas tem um olfacto muito apurado, razão pela qual plantas com aromas muito fortes têm um efeito defensivo específico como por exemplo: segurelha, sálvia e o tomilho. Também as folhas de fetoou de tomateiro podem ser espalhadas entre as culturas a defender na categoria de cobertura do solo que acabam por “afugentar” os caracóis e as lesmas. No entanto este tipo de plantas possuem algumas limitações como por exemplo dependerem fortemente das condições do solo e do clima e por essa razão, convém introduzir este tipo de plantas defensivas anteriormente referidas apenas como “medida de acompanhamento”.

3- Barreiras contra os caracóis

O maior efeito desta medida preventiva obtém-se com barreiras cujas bordas estejam ligeiramente reviradas para fora, de maneira a que os caracóis não as consigam trepar. Este tipo de barreiras consistem e são compostas essencialmente por chapas que podem ser combinadas umas com as outras conforme a vontade do agricultor.

Possuem a vantagem de ser muito resistentes e poderem ser mudadas de lugar com bastante facilidade. Este tipo de sistemas podem ser utilizados em estufas e é neste tipo de construções que as jovens plantas em perigo encontram-se mais protegidas.

4- Faixas defensivas

Quem não desejar as construções anteriormente referidas que pecam por serem caras, poderá recorrer a outras alternativas como por exemplo espalhar cal, pó de pedra ou cinzas de madeira em faixas defensivas ao redor das plantas em perigo. As lesmas que tem uma pele sensível não resistem a substâncias cáusticas pelo que pode ser uma alternativa viável.

No entanto, estas faixas defensivas só funcionam quando não ocorre precipitação. Em caso de ocorrer chuva (o número de lesmas e caracóis aumenta substancialmente) deve utilizar uma faixa mais substancial como a serradura, agulhas de pinheiro ou areia grossa.

5- Instalar armadilhas e recolher as lesmas e caracóis

Para reduzir a população da praga pode colocar sistematicamente armadilhas localizadas debaixo de tábuas de madeira,sacos húmidos, folhas murchas, frutos ocos que são tendencialmente esconderijos que as lesmas e caracóis apreciam por serem escuros e húmidos.

Um dos métodos amplamente utilizado é o método das armadilhas de cerveja. Em canteiros ameaçadas experimente utilizar copos de iogurtes vazios,à altura de terra, e depois enchem-se até 2/3 com cerveja. As lemas e caracóis são atraídos pelo cheiro a lúpulo e malte como por magia e afogam-se nesta bebida.

Fonte:Agricultura e Mar em 11-11-2018


Leia Mais:


SIGA NOS