Vinícolas começam a apostar no vinho orgânico




vinicolaO uso de elementos químicos no cultivo das uvas e na fermentação da levdura está sendo deixado de lado, com a intenção de produzir vinhos orgânicos, que, além de mais saudáveis, são mais saborosos A onda dos orgânicos começa a reverberar nas taças de vinho de produtores e apreciadores da bebida no mundo todo. Na França, um grupo autointitulado "produtores de vinhos naturais" apregoa a não-intervenção absoluta no manejo das parreiras e na elaboração dos vinhos. Não usam química no cultivo e, em vez do dióxido de enxofre, cultivam leveduras para incentivar a fermentação. Nicolas Joly, especialista francês em biodinâmica e autor de Vinho, do Céu à Terra, afirma que a casca das uvas possui conservantes naturais capazes de proteger a bebida. No Brasil, pesquisa realizada em 2009 pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) revelou que 56% das amostras de uvas coletadas no país apresentavam agrotóxicos acima do permitido. De olho nesses dados, a Vinícola Lídio Carraro, de Bento Gonçalves (RS), promete, para novembro, o lançamento das primeiras garrafas naturais brasileiras. "A tarefa não é fácil", afirma Patrícia Carraro, uma das proprietárias. "As uvas pegam doenças muito facilmente. Sem defensivos, podem estragar antes do tempo, adoecer. Tentamos controlar a técnica para ter vinho orgânico de qualidade no mercado." O afamado crítico de vinhos do The New York Times, Eric Asimov, vislumbra que a bebida ao natural pode revolucionar a viticultura. "A era dos orgânicos contribuiu para melhorar a qualidade e o sabor da comida. O mesmo pode ocorrer com os vinhos." Colaboradores: Ariane Mondo, Edu Petta, Elka Andrello, Leandro Sarmatz, Livia Lisbôa, Mariana Del Grande e Rafael Tonon Fonte:Revista Vida Simples – 11/2010, editada por Rafael Tonon – edição -


Leia Mais:



SIGA NOS

-->