Taigors inicia comercialização de leite orgânico

O Laticínio Taigors, de Uberaba-MG, começa neste mês a comercializar o leite orgânico. A empresa foi o primeiro laticínio a receber a certificação do Instituto Biodinâmico de Botucatu (IBB) para a produção e comercialização do produto. Joselito Gonçalves Batista, diretor da empresa, disse que o laticínio produz leite convencional há 10 anos mas, nos últimos tempos, se viu em grande dificuldade de se manter no mercado devido à baixa rentabilidade do negócio, do baixo poder aquisitivo da população e das dificuldades impostas pelas cadeias varejistas. O leite orgânico, além de atuar em um novo segmento de mercado, surgiu como um negócio mais rentável para o produtor e para a empresa. Segundo Joselito, possui um custo de produção mais baixo, calculado em aproximadamente 70% do leite convencional.

Hoje o Laticínio Taigors tem uma captação total de 15 mil litros para o leite convencional e recebe 800 litros de leite orgânico da fazenda Congonhas, mas Joselito afirma que dentro de 3 ou 4 anos a idéia é abrir mão do leite convencional para produzir 100% leite orgânico e derivados como queijo, iogurte e doces. Para isso, outras 5 fazendas estão em fase de certificação e sua produção totalizaria 3.500 litros.

Ele explica que o mercado para leite orgânico é formado por consumidores que têm informação e mais recurso financeiro. São Paulo é o principal mercado, com o maior número de consumidores de produtos orgânicos no Brasil. Por enquanto, a principal via de distribuição do leite orgânico do Taigors serão os 20 distribuidores do site A Boa Terra, que entregam produtos orgânicos em domicílio, mas em breve o leite orgânico também poderá ser encontrado em lojas especializadas, feiras, cadeias de supermercado como Carrefour, Pão de Açúcar e Wal-Mart, além de outros distribuidores especializados como Korin, Sabor Natural e Terra e Saúde. O produto deverá ser comercializado em garrafas plásticas de 1 litro, no modelo norte-americano.

O que é o leite orgânico o leite orgânico é produzido por animais criados soltos no pasto, com alimentação natural. O sistema de tratamento de saúde dos animais é homeopático, feito de forma preventiva. Geraldo Defunne, que trabalha com pesquisa biodinâmica na Universidade de Uberaba afirma que o uso de homeopatia no tratamento de animais é sem dúvida eficaz. "Tudo depende de se fazer uma aplicação correta. Até agora, os resultados têm sido muito satisfatórios para berne, carrapato e mosca-dos-chifres". A universidade está desenvolvendo uma pesquisa sobre o assunto, que será divulgada no segundo semestre.

Mais informações: www.aboaterra.com.br; [email protected]; (19) 647-1321. EM 8/4/2003

Mais notícias   Associe-se