Splack lança embalagem “que respira” para alimentos orgânicos

A fabricante de embalagens Splack lançou, no espaço Thinking Green na Bio Brazil Fair | Biofach America Latina, a U-Fresh, uma bolsa “que respira” e é reutilizável para atender a demanda do setor de orgânicos por uma embalagem mais sustentável e duradoura.

A bolsa foi desenvolvida com o polímero Tyvek, que tem como propriedade ser permeável a gases e impermeável para líquidos, assim simula os conceitos de respiração e transpiração dos alimentos, ao contrário das embalagens comuns.

Com a tecnologia, a U-Fresh aumenta a conservação do alimento de uma para até quatro semanas e reduz as perdas de líquidos, que são de 30% a 40%, para 5%.

“O Tyvek é considerado um plástico, mas o grande argumento para trazer essa tecnologia para o setor de orgânicos é que com essa embalagem, elimina qualquer necessidade de uso de produtos químicos para conservação e aumenta a durabilidade dos produtos”, explica Roberto Carvalho, desenvolvedor de novos negócios da Splack.

“Ao se pensar em um conceito desde a produção, o produtor embala o produto e vai direto para a mesa do consumidor, pulando a fase de mudança de embalagens. Esse seria o objetivo máximo da bolsa, e dá para fazer porque ela é reutilizável”, complementa.

A empresa também espera reduzir o desperdício de alimentos através da U-Fresh. Atualmente, desde o pós-colheita até a mesa do consumidor, as perdas totais de alimentos somam 40%, segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). Com a embalagem, essa perda seria reduzida.

“No primeiro dia, eu coloquei um quilo de determinado produto. Em sete dias, foram mantidos 700g do produto, ou seja, há uma perda de 30% no peso em uma semana. E com isso, conseguimos aumentar a durabilidade do produto para quatro semanas”, exemplifica o desenvolvedor.

Questionado sobre a poluição plástica, Roberto afirmou que as embalagens foram pensadas para serem recicláveis e reutilizáveis. Desta forma, quando for descartada, ela poderá ser reciclada da maneira correta e não poluirá o meio ambiente.

“Foi como conseguimos ajudar nesse aspecto. Hoje, a gente ainda não tem a tecnologia necessária para fazer um substituto à altura para o plástico. Mas é importante, sem dúvida, em como reduzir a quantidade de plástico ou, no mínimo, promover a conscientização de quando existe a necessidade do plástico, de como descartar de maneira correta”, afirma.

Fonte:Organicsnew Brazil por Luciana Almeida em 14/06/2019


Etiquetas (Categorias - tags)

Leia Mais:



SIGA-NOS

TwiiterfeedFacebook"Whatsapp 88 9700 9062"pinterestlinkedinInstagramYoutube