SP firma protocolo com Nestlé para alavancar leite orgânico

Outros tipos de leite, como o A2A2, também estão crescendo no mercado, e a pesquisa dos institutos pode ajudar

O governo do Estado de São Paulo assinou hoje, dia 1º de abril, na nova sede da Nestlé em São Paulo, um Protocolo de Intenções da empresa com os institutos de pesquisa vinculados à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, a APTA, com o objetivo de fortalecer a integração entre os agricultores no campo e a indústria de alimentos.

O projeto pretende alavancar o desenvolvimento da cadeia de leite orgânico no Estado, que já envolve mais de 30 fazendas, com um enorme potencial de expansão. Leites com valor agregado são uma questão importante para os produtores para valorizar o produto como alimento saudável e seguro. “A pesquisa é também uma oportunidade para o desenvolvimento da cadeia do leite orgânico ou outros tipos de leite, como o A2A2, que tem melhor digestibilidade e está crescendo no mercado, destinado também a consumidores que têm intolerância à beta-caseína A1, substância presente no leite”, afirma o secretário de Agricultura Gustavo Junqueira. Uma vantagem para o mercado paulista, que pode ser reforçada com essa parceria, é que o Brasil está entre os cinco maiores produtores de leite no mundo, e, com isso, pode estar à frente destas pesquisas, que abre novas possibilidades no mercado global.

Em 2018, a produção leiteira em São Paulo foi de aproximadamente 1,7 bilhão de litros, um aumento de 7% em relação ao ano anterior.

Portal DBO
01/04/2019

Etiquetas (Categorias - tags)

Leia Mais:



SIGA-NOS

TwiiterfeedFacebook"Whatsapp 88 9700 9062"pinterestlinkedinInstagramYoutube