Cresce a produção de orgânicos na Serra


Aumento nas lavouras chega a 15% ao ano. Para produzir, no entanto, é preciso conhecimento e conscientização

A chamada agricultura do futuro desafia a crise. No Brasil, o mercado de orgânicos cresce 30% ao ano e as regiões Sul e Sudeste concentram 80% da produção nacional. O Rio Grande do Sul assiste este setor crescer 35% ao ano. E a Serra segue o mesmo caminho. Os 47 municípios da região concentram 400 propriedades certificadas e já representam mais de 12% da produção gaúcha. A expansão anual chega a 15%.

O técnico do Centro Ecológico de Ipê Leandro Venturin garante que este mercado está em crescimento constante desde 2006. A oferta ainda está muito aquém da demanda. Portanto é um setor em expansão. A baixa oferta, aliás, é um dos motivos dos orgânicos serem cerca de 30% mais caros que os convencionais. Mesmo assim a conscientização pela alimentação saudável ganha cada vez mais adeptos. Em Caxias do Sul, vários pontos de vendas de orgânicos surgiram nos últimos anos. Além disso a Feira Ecológica tem cada vez mais adesão de produtores e consumidores.

E o número de interessados em produzir também aumentou. Segundo Venturin, o primeiro seminário de produção orgânica realizado na Serra em 2004 tinha 100 participantes. O que aconteceu em junho deste ano atraiu 600 interessados, 30% deles produtores de alimentos convencionais com interesse em começar a produzir os orgânicos.

— Há uma busca pela segurança de uma alimentação saudável — garante Venturin.

O setor, no entanto, enfrenta muitos desafios. O principal deles é o conhecimento.

— Ainda existe muito preconceito com os alimentos. São difíceis de cultivar, rendem menos e são considerados visualmente feios — aponta Venturin.

O que são os ôrganicos

Como saber se uma produção é ou não orgânica? Simples! Se o sistema de produção não utiliza fertilizantes sintéticos, agrotóxicos, reguladores de crescimento ou aditivos para a alimentação animal, ele é orgânico.

O manejo valoriza o uso eficiente dos recursos naturais não renováveis os produtores se preocupam com a qualidade de vida humana, dos animais, das plantas e do solo. Portanto, para ingressar neste ramo de produção é preciso muito mais que boa vontade. É necessário fazer uma lavagem cerebral e colocar o lucro em segundo plano.

Dados do Setor

No Brasil

* Em 2015 foram comercializados R$ 3,4 bilhões em orgânicos. Em 2018, a previsão é vender R$ 3,9 bilhões

* O crescimento no mercado brasileiro é de 30% ao ano.

* O crescimento da produção é de 10% ao ano.

* Atualmente, 75% da produção brasileira é exportada.

No RS

* São 3.611 propriedades certificadas e representam 32% das lavouras do país.

* São 3,5 mil hectares de área plantada (4,3% do país)

* Em 2017, o faturamento alcançou os R$ 796 milhões.

* Em 2018, a estimativa é comercializar R$ 880 milhões.

* O crescimento na produção foi de 12% e, do mercado, 35%.

Na Serra

* 47 municípios estão envolvidos com a produção de orgânicos.

* São 397 propriedades certificadas. Representam 12,4% da produção no RS.

* São 1,1 mil hectares de área plantada. Desses, 867 são de videiras.

* Em 2018 foram colhidas 12 mil toneladas de uvas orgânicas.

* Foram produzidos 8,5 milhões de suco de uva integral.

* O crescimento na produção foi de 15% em relação a 2017.

Fonte:O Pioneiro em 27/07/2018

Leia Mais:

SIGA NOS