Seaprof comemora Dia do Extensionista e lança publicações

Dia do Extensionista é comemorado com homenagens e lançamento de publicações da série Cadernos da Extensão Agroflorestal publicados pela Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Assessoria/Seaprof)

O Dia do Extensionista, 6 de dezembro, foi marcado por homenagens e lançamento de publicações da série Cadernos da Extensão Agroflorestal publicados pela Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof). Reunidos no auditório extensionistas participaram da programação aberta pelo secretário Nilton Cosson. O extensionista trabalha junto dos agricultores familiares, levando orientação, capacitação e promovendo o acesso a políticas públicas.

Como parte da programação foram lançadas as publicações Roçados Sustentáveis – Produção Familiar e Transição Agroecológica e Sementes Tradicionais do Povo Huni Kui. A primeira publicação da série Caderno da Extensão Agroflorestal foi sobre a Produção de Mudas e Formação de Sistemas Agroflorestais, a segunda, sobre Metodologias Participativas – A Arte de Caminhar pelos Varadouros da Extensão Agroflorestal.

A cartilha, Roçados Sustentáveis traz sugestões que podem auxiliar técnicos, estudantes e produtores para iniciarem as mudanças no preparo da terra que busca reduzir os problemas ambientais com desmatamentos e queimadas, em que isso cause grandes interferências na tradição produtiva dos agricultores e extrativistas da Amazônia.

Em 73 páginas, Sementes Tradicionais do Povo Huni Kui, escrito e ilustrado por agentes agroflorestais indígenas e professores indígenas Huni Kui, é um material educativo que busca se constituir em mais uma ferramenta de trabalho dos extensionistas e contribuir para manter viva a identidade cultural das comunidades. Acima de tudo demonstra o domínio que os povos indígenas detêm sobre a dinâmica produtiva que fortalece a soberania alimentar.

"A Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Pnater) rompeu com os paradigmas convencionais e conservadores do extensionista difusionista, aquele que só levava informação", disse Nilton Cosson acrescentando que "existem três grandes desafios propostos pela Pnater: o imperativo socioeconômico, as bases técnicas da agroecologia e o enfoque metodológico participativo. Esses são desafios para os profissionais de extensão rural".

Semana da Agricultura Familiar destaca avanços no meio rural brasileiro

Representantes do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), de organizações públicas e sociais se reúnem de segunda (6) à sexta-feira (10) em Brasília (DF) para avaliar os avanços e as perspectivas de políticas públicas direcionadas para o fortalecimento da agricultura familiar brasileira. Durante a Semana da Agricultura Familiar serão discutidos temas como o fortalecimento da agricultura familiar, a Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural, o Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF), políticas de promoção da igualdade entre raça gênero e etnia, o desenvolvimento territorial e a participação social.

A Semana da Agricultura Familiar é uma mostra do alcance do conjunto de políticas públicas do governo federal coordenadas pelo MDA desde 2003 no meio rural brasileiro. Estas ações impulsionaram a capacidade produtiva de mais de 4,3 milhões de unidades produtivas da agricultura familiar, homens e mulheres que, em apenas 24% da área agricultável do País, produzem 70% dos alimentos consumidos diariamente pelos brasileiros. Estas ações englobam políticas de reforma agrária e garantia do direito à terra, de fortalecimento da agricultura familiar, de promoção da igualdade de gênero e de desenvolvimento territorial.

Fonte: Imprimir E-mail
Escrito por Terezinha Moreira
06-Dez-2010

Leia Mais:

Mais notícias   Associe-se