Primeiro salão de beleza com produtos orgânicos abrirá em Porto Alegre



Unir beleza e sustentabilidade. Essa é a proposta que motivou o trio de cabeleireiros Rodrigo Passos, Patrícia Voigt e Dani Amorim a abrir o salão de beleza Teto Verde, que utiliza apenas produtos orgânicos para os tratamentos estéticos. O conceito do empreendimento é realizar os procedimentos com produtos naturais, que não realizem testes em animais, não agridam o meio ambiente e nem a saúde de quem os utiliza.

O espaço, que tem previsão de abertura para a primeira semana de outubro, fica localizado na Rua Mata Bacelar, nº 52, no bairro Auxiliadora, junto ao Vidal Mercearia + Café. Ali são servidos lanches, também com produtos orgânicos e veganos. A escolha pelo local foi justamente para criar esse clima de sustentabilidade para quem frequentar o salão. A ideia inicial foi de Passos, que trabalha como cabeleireiro há oito anos. O empreendedor é vegetariano e conta que, quando descobriu que mais da metade das empresas de cosméticos fazem testes em animais, começou a pesquisar produtos mais ecológicos, que compactuam com filosofia dele. “Descobri que fora do Brasil tem muitos salões com essa proposta e em outros estados já tem alguns. Aqui em Porto Alegre ainda não”, conta.

As outras duas sócias, que compartilham da mesma consciência ecológica, abraçaram a ideia e decidiram fazer parte do projeto. “Queremos atender tanto o público que já busca esse tipo de serviço como quem quer se inserir nesse meio, mas ainda busca informações sobre esses produtos. O importante é trazer essa consciência, um novo olhar sobre a beleza”, explica Patrícia.

O trio de cabeleireiros faz parcerias com marcas que tenham compromisso com o meio ambiente para adquirir os produtos. Entre as marcas preferidas por eles estão Surya, Multi Vegetal e Kah Noa, que trabalham de acordo com a filosofia do projeto Teto Verde.

Além dos artigos orgânicos, o salão aposta em práticas sustentáveis, como reaproveitamento da água, um filtro onde os descolorantes de cabelo devem ser recolhidos e o descarte correto dos produtos. Outras práticas também devem ser adotadas conforme o espaço for se consolidando.

Para conseguir dar forma ao salão, o grupo busca investimentos através de financiamento coletivo no site Catarse. Como recompensa, oferece serviços como escovas, corte de cabelo, detox capilar e pacote de hidratação.

Os preços devem ser na média dos salões tradicionais e o funcionamento será em horário comercial. Quem desejar adquirir os artigos naturais também poderá comprar no local, que será o primeiro em Porto Alegre a vender esses tipos de cosméticos. “O impacto que a iniciativa pode gerar é o mais importante. Poder explicar para cada cliente sobre a diferença dos produtos e eles trocarem esses cosméticos no banheiro deles por opções mais ecológicas”, completa Passos.

Os proprietários do salão querem disponibilizar, ainda, o acesso para quem tem interesse em trabalhar com a proposta sustentável e busca por um espaço apropriado, funcionando como coworking.

Fonte: Jornal do Comercio em 23-09-2016 por Leticia Bay


Leia Mais:



SIGA NOS

-->