RS participa de feira orgânica na Alemanha

A Secretaria do Desenvolvimento e dos Assuntos Internacionais do rio Grande do Sul, em ação integrada com a Secretaria da Agricultura e Abastecimento e Sindicato das Indústrias de Alimentação do RS, já contabiliza os primeiros resultados com a presença de sete empresas gaúchas do setor de alimentos ecológicos e produtos orgânicos certificados na BioFach 2002 - Feira Mundial de Alimentos Ecológicos e Produtos Naturais para Profissionais, que começou ontem (14/02) e se estende até domingo (17/02), em Nurembergue, na Alemanha. Nesses dois dias de feira, foram fechados 39 contatos com representantes e distribuidores internacionais, entre eles Inglaterra, Holanda, Estados Unidos, Peru, França, Alemanha e Itália. Seis negócios de exportação foram iniciados com importadores

europeus.

Duas empresas gaúchas também já fecharam negócios. João Batista Volkmann, da Volkmann produtora de arroz biodinâmico, de Sentinela do Sul, vendeu 200 toneladas de arroz para um importador francês, e as primeiras 20 toneladas serão embarcadas na próxima semana. A expectativa do empresário é encaminhar negócios na marca de mil toneladas.

Já a Sustentagro, de Passo Fundo, fechou negócios que chegam a 1.500 toneladas de soja (consumo animal) para a França.

Para Vladimir Vencato, da Agroparr, de Sentinela do Sul, em dois dias de feira, já é possível prever a possibilidade de negócios futuros, a partir da participação na BioFach. Ele manteve 20 contatos com importadores, provenientes de nove países. "As conversas mais próximas foram com o Canadá, Estados Unidos e Cingapura. Precisamos apenas detalhar questões que envolvem frete, container e embarque", declara. Expondo cinco linhas de arroz orgânico, o empresário acrescenta que chama a atenção a qualidade dos produtos gaúchos.

Também instalada no estande gaúcho, a Ecocitrus – Cooperativa dos Citricultores Ecológicos do Vale do Caí -, com sede em Montenegro, está chamando a atenção dos visitantes com os produtos que levou para expor na feira, especialmente os sucos. O diretor Paulo Roberto Lenhardt diz que a feira está sendo a oportunidade que faltava para iniciar um processo de aproximação com importadores e estabelecer relação de negócios com novos mercados.

Ele revela que também o trabalho social que vem desenvolvendo no RS está fazendo sucesso na feira. Na próxima semana, Lenhadt fará uma estada na França por três dias. Vai manter conversações com o dirigente da Andines, organização com 200 lojas e 1.500 conveniadas, que demonstrou interesse em importar produtos oriundos de "comércio socialmente justo", relata Lenhardt.

A Ecocitrus é um empreendimento acompanhado e assessorado pelo programa Economia Popular Solidária da Sedai, integrada por 39 famílias, que cultiva e comercializa frutas cítricas e hortigranjeiros ecológicos, totalmente livres de agrotóxicos. Tanto nas culturas dos frutos como dos hortigranjeiros é utilizado o adubo orgânico, compostos basicamente de extrato de acácia, cinzas e resíduos orgânicos.

A Ecocitros também produz 10 mil toneladas/ano de composto orgânico, que é utilizado nos 400 hectares de área de plantio da cooperativa, que totalizam uma produção de 170 mil caixas/ano de citros e 60 toneladas/ano de hortigranjeiros. Os produtos são comercializados em feiras ecológicas e na Ceasa e os frutos ainda são vendidos para São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina.

 

(fonte: Gov. do Est. do Rio Grande do Sul - 15/02/2002)

 

Leia Mais:

Mais notícias   Associe-se