Projeto pioneiro rastreará a origem de vegetais orgânicos

Os agricultores da província de Miyazaki, no Japão, anunciaram um projeto pioneiro de blockchain* que registrará os vegetais orgânicos cultivados no distrito em um livro-razão distribuído.


Autoridades em Ayo, uma cidade da província de Miyazaki, disseram que o piloto será feito em parceria com a Information Service International-Dentsu (ISID), que garantirá a todas as partes a qualidade dos produtos orgânicos do campo à mesa.

A ISID trabalha com o respaldo da startup de blockchain norte americana Guardtime.

O projeto também envolve um restaurante italiano em Tóquio. O estabelecimento se comprometeu em comprar seus ingredientes dos fazendeiros de Ayo, através da nova plataforma.

A partir da tecnologia blockchain será possível que restaurantes, órgãos de certificação orgânica, agricultores e até clientes identifiquem o status e procedência dos produtos consumidos, bem como todas as etapas de sua jornada.

Qualidade garantida

A Tech Bureau, uma das maiores exchanges de Osaka e também uma das mais expressivas empresas de blockchain, lançou a segunda versão do seu produto Mijin.

Segundo a Tech Bureau, a Mijin foi projetada para atender às necessidades de uma série de empresas, incluindo aquelas que desejam fornecer rastreabilidade de alimentos a partir da tecnologia blockchain.

A empresa ressalta que a plataforma recém-atualizada inclui transações agregadas, bem como contas com multi segurança e múltiplos níveis.

Nos Estados Unidos, a gigante do varejo e grande defensora do uso de blockchain na rastreabilidade da cadeia de alimentos, o Walmart, apresentou uma patente que utilizará a tecnologia distribuída para operar frotas de veículos e entregas automatizadas.

*Blockchain (também conhecida como “o protocolo da confiança”) é uma tecnologia que visa a descentralização como medida de segurança. São bases de registros e dados distribuídos e compartilhados que têm a função de criar um índice global para todas as transações que ocorrem em um determinado mercado. Funciona como um livro-razão, só que de forma pública, compartilhada e universal, que cria consenso e confiança na comunicação direta entre duas partes, ou seja, sem o intermédio de terceiros. Está constantemente crescendo à medida que novos blocos completos são adicionados a ela por um novo conjunto de registros. Os blocos são adicionados à blockchain de modo linear e cronológico. Cada nó – qualquer computador que conectado à essa rede tem a tarefa de validar e repassar transações – obtém uma cópia da blockchain após o ingresso na rede. A blockchain possui informação completa sobre endereços e saldos diretamente do bloco gênese até o bloco mais recentemente concluído.

A blockchain é vista como a principal inovação tecnológica do bitcoin visto que é a prova de todas as transações na rede. Seu projeto original tem servido de inspiração para o surgimento de novas criptomoedas e de bancos de dados distribuídos.

Fonte: Cryptonews em 21 de maio de 2018.

Leia Mais: