Lisboa: 6 hectares com agricultura biológica e social


A Quinta das Carmelitas, em Carnide, abre ao público esta quinta-feira, às 10h00. Ali está a nascer um projeto de agricultura biológica, em meio urbano, que vai gerar postos de trabalho e formação para cidadãos com incapacidades ou em risco de exclusão

A Quinta das Carmelitas, em Carnide, abre ao público esta quinta-feira, às 10h00. Ali está a nascer um projeto de agricultura social e biológica, em meio urbano, que vai gerar postos de trabalho e formação para cidadãos com incapacidades ou em risco de exclusão social. 
 
A recuperação da Quinta das Carmelitas é fruto de uma parceria entre a Câmara Municipal de Lisboa, a Cerci de Lisboa, a Cerci de Cascais e o Instituto da Segurança Social, resultante de um projeto do Orçamento Participativo de 2014. 
 
No âmbito do protocolo assinado entre estas entidades, a quinta foi sujeita a várias intervenções destinadas à revitalização de toda uma área com cerca de seis hectares que, entre outros espaços, conta agora com um grande parque hortícola e um caminho misto para peões e bicicletas. Foi ainda recuperado o sistema de rega e procedeu-se à demolição de equipamentos existentes obsoletos.
 
O resultado é um espaço verde "versátil onde o Município de Lisboa e os diferentes parceiros dinamizarão atividades ligadas à agricultura urbana direcionadas para o desenvolvimento de capacidades técnicas, para a interação com populações locais e para a sensibilização ambiental".


Agricultura social para pessoas com deficiência ou em risco de exclusão

Será dos primeiros projetos de agricultura social em meio urbano e em modo de produção biológico, que permitirá a médio prazo a criação de postos de trabalho na área da agricultura e formação para cidadãos com incapacidades ou em risco de exclusão social. 
 
Segundo a nota de imprensa da Câmara de Lisboa, prevê-se ainda a implantação de uma área onde famílias em risco extremo de pobreza poderão produzir os seus próprios alimentos, a implementação de atividades de horticultura terapêutica e a criação de um posto de venda de produtos hortícolas, com preços de produtor.


Fonte: Boas Noticias em junho de 2016


Leia Mais:



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Gomes e L&C Soluções Socioambientais

Siga-nos Twiiter rss Facebook Google+