Normas para Orgânicos

 

O decreto que regulamenta a produção de orgânicos vai beneficiar o Paraná, que tem a maior diversidade de produção e número de produtores. O decreto, regulamentado pelo Ministério da Agricultura e do Abastecimento no último dia 28 de dezembro, estabelece normas para a produção, certificação, comercialização e exportação de produtos orgânicos.

“Esse decreto estava sendo aguardado com muita expectativa há quatro anos, desde 2003 quando foi editada a lei que trata da produção de orgânicos no País”, disse o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Valter Bianchini.

Na avaliação de Bianchini, o Estado terá uma presença mais forte nos processos de certificação e para isso vai proporcionar mais treinamentos e capacitação a técnicos e produtores. Ele prevê um aumento na confiança por parte dos consumidores e inclusive do mercado externo. Os conselhos estaduais e a câmara setorial de orgânicos ganham mais peso na condução da certificação. “Acreditamos que o País vai exportar mais produtos orgânicos”, afirmou.

Atualmente, são cerca de cinco mil produtores, responsáveis por uma produção de 94 mil toneladas de produtos e a área cultivada atinge 14 mil hectares no Estado.

Gargalos

O decreto vai resolver um dos maiores gargalos da produção de orgânicos que é o processo de certificação, explicou o diretor-presidente do Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA), Airton Brisolla.

Segundo ele, o Ministério da Agricultura e do Abastecimento será o órgão fiscalizador das certificadoras, que antes agiam de forma independente, atendendo mais às exigências do mercado. “Com isso, o Estado passa a ter co-responsabilidade na certificação”, comentou.

Fonte:Agência AE em 03/01/2008


Leia Mais:



SIGA NOS

-->