Hortas urbanas do Grande Porto têm mais de 700 pessoas em lista de espera

A provar o crescente interesse na agricultura urbana, as hortas comunitárias para cultivo biológico do Grande Porto têm mais de 700 pessoas em lista de espera para receber um lote, segundo o "Jornal de Notícias". O projecto "Horta à Porta", da Lipor, começou em 2003 e conta hoje com 350 utentes, espalhados por cerca de 2,5 hectares em doze hortas.

O número foi avançado por Benedita Chaves, coordenadora do Departamento de Valorização Orgânica da Lipor - Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto. A responsável explica o fenómeno por uma questão de lazer e de regresso às origens mas também "por uma clara componente económica", disse ao jornal.

Actualmente estão a funcionar três hortas na Maia, três na Póvoa de Varzim, três no Porto e três em Matosinhos.

Quem quiser ter um pequeno lote para cultivar os seus legumes, de aproximadamente 25 metros quadrados, apenas terá que cuidar do espaço que lhe foi atribuído de acordo com os preceitos da agricultura biológica. Os produtos são apenas para consumo próprio e não para venda.

De acordo com a Lipor, a ideia desta rede é "promover a qualidade de vida da população, através de boas práticas agrícolas".

O projecto é dinamizado pela Lipor em parceria com as Juntas de Freguesia de S. Pedro de Rates, Aver-o-mar e Maia e os Municípios de Matosinhos, Póvoa de Varzim, Maia e Porto.

O arquitecto paisagista Gonçalo Ribeiro Telles disse ao "Jornal de Notícias" que estas iniciativas "são uma reacção à visão, sem futuro, da separação entre as cidades e o meio rural". "A cidade só artificialmente consegue subsistir. Separar os dois mundos é uma fantasia".

 

Fonte: Site ecosfera em 04.10.2009 (http://ecosfera.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1403656)


Leia Mais:



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Gomes e L&C Soluções Socioambientais

Siga-nos Twiiter rss Facebook Google+