Produtores rurais investem no cultivo de alimentos orgânicos em Petrolina

Mais de 50 produtores rurais de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, investiram na produção de alimentos totalmente livre de agrotóxicos, os chamados orgânicos. O cultivo é feito de forma natural. São produzidos legumes, hortaliças, verduras e frutas como o mamão, acerola, tomate, cereja, manga, amendoim, berinjela, cenoura.

O produtor rural Jorge Mariano da Silva trabalha com orgânicos há pelo menos oito anos no Núcleo do Projeto de Irrigação Senador Nilo Coelho, mas só há quatro que conseguiu o certificado. “Tem dado lucro e eu consegui uma clientela muito boa e sou fiel a eles. E tento produzir o melhor produto para entregar a eles e tem dado certo”.

Alguns cultivos são sensíveis ao ataque de pragas e de doenças. Em uma plantação orgânica, a proteção é feita com biocaldas e extratos, que são fabricados a partir de plantas, frutas e até de esterco de animais. “O produtor usa os elementos que ele tem da sua própria fazenda como restos de cultura e frutas e também os macromicronutrientes como nitrogênio, cálcio, potássio e principalmente pó de rocha. Sai bem mais barato o produtor produzir na própria fazenda e planta vai receber os nutrientes necessários e no final da produção, o produtor vai perceber uma diminuição dos custos”, esclarece o engenheiro agrônomo e presidente do conselho de produtos orgânicos, Osnan Ferreira.

A calda é feita com restos de frutas apodrecidas, capim elefante triturado, esterco de bode e cinzas vegetais. A cor é escura e o cheiro não é muito bom, mas isso garante os nutrientes pra plantação e evita a aproximação dos parasitas. As culturas têm se adaptado ao plantio orgânico, exceto a uva que ainda apresenta algumas dificuldades por ser sensível as pragas.
Na fazenda de Mariano Inácio dos santos são cinco hectares totalmente orgânicos. Cerca de 350 plantas já chegaram a décima quinta safra, sem nunca ter recebido aplicação de agrotóxico. “Eu me sinto muito feliz porque estou fazendo um trabalho digno e de responsabilidade e que eu, meus trabalhadores e nem quem vai consumir a manga vão ter problemas de saúde. É um produto altamente nutritivo e suculento, porque a manga não tem nada de químico”, explica o produtor.

 

Fonte: G1 em 12/12/2015


Leia Mais:



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Gomes e L&C Soluções Socioambientais

Siga-nos Twiiter rss Facebook Google+