RIO SE CLASSIFICA PARA DISPUTAR PRÊMIO EM AGRICULTURA ORGÂNICA

O projeto "Orgânicos-Produção Orgânica por Agricultores do Município de São José do Vale do Rio Preto", desenvolvido pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), do Rio, classificou-se em primeiro lugar na Região Sudeste para concorrer ao 3º Prêmio Caixa de Melhores Práticas em Gestão Local. O concurso realizado anualmente é concedido às boas práticas em que a Caixa Econômica Federal (CEF) esteve envolvida no repasse de recursos do Ministério do Desenvolvimento Agrário. O projeto sobre orgânicos desenvolvido pela Emater foi concebido e implantado pelo engenheiro agrônomo, Eiser Luís Costa Felippe, do escritório da empresa em São José do Vale do Rio Preto. A cidade, localizada na região Serrana, se destaca na avicultura e é o maior pólo de orgânicos do estado, com destaque para a produção de alface, chuchu, beringela, jiló, pimentão, repolho, tomate e vagem, com 1.180 pessoas vivendo dessa atividade econômica. O trabalho começou em 1995 com a criação de um programa de redução do uso de agrotóxicos e de conscientização da população sobre os benefícios da produção orgânica. A prefeitura local aderiu à proposta e a secretaria de Agricultura criou um horto na cidade, onde foram montadas diversas unidades de produção e um centro de estudos de plasticultura orgânica. As ações resultaram no aumento da produção natural e fez com que toda a subprodução de frango, estimada em 300 toneladas/dia, servisse de adubo orgânico para as plantações. Antes, o material era despejada sem tratamento no Rio Preto, que corta a cidade. Para o presidente da Emater, Nilton Salomão, o projeto que foi realizado em parceria com a Coopervale, Associação Horta Orgânica e prefeitura, demonstra um reconhecimento e confiança da sociedade no trabalho realizado pelos técnicos da Emater para o desenvolvimento de novas vocações agrícolas fluminenses.(Agência Brasil 10/08/2003)

Leia Mais:

Mais notícias   Associe-se