PRODUTOS ORGÂNICOS APARECEM DISCRETAMENTE NA CHINA

XANGAI, China, 8 jun (AFP) - Apesar do número crescente de escândalos relacionados com a segurança alimentar na China, o mercado orgânico tem dificuldades para decolar, mas em Xangai, os profissionais do setor passaram à ação.

A primeira edição chinesa do Biofach, o Salão Mundial de Produtos Orgânicos, foi celebrada de 31 de maio a 3 de junho na maior cidade e capital financeira da China.

"Xangai nos oferecia a melhor situação como praça comercial mundial", explicou à AFP Axel Bartkus, diretor do Biofach.

"O mercado doméstico está apenas começando a se desenvolver, mas Xangai é a cabeça deste desenvolvimento", assegurou Bartkus.

A melhor prova é a abertura de duas lojas, este ano, por uma rede de supermercados orgânicos.

No entanto, os produtos orgânicos são escassos nas estantes das lojas e a maior parte dos consumidores ignora sua existência.

"Nunca ouvi falar de agricultura orgânica", admitiu Zhang Yuhua, uma aposentada de Xangai.

Ela disse que continua dando preferência às lojas médias e grandes para comprar verduras. Embora não ignore a presença de agrotóxicos em alguns produtos, ela se resigna.

"Já sei que os agricultores usam muitos pesticidas, em particular para legumes verdes, que deixo de molho por mais tempo antes de cozinhá-los", explicou.

Os produtos orgânicos invadem especialmente os grandes armazéns, recentes na China.

"Por enquanto, passamos por supermercados como Wal-Mart e Carrefour", confirmou Li Xiaoxue, diretora da Organic Farm, uma importadora de produtos orgânicos presente na China há seis anos.

"Tal como vemos a evolução do mercado, os produtos para bebês vão constituir o essencial das vendas. As pessoas são muito sensíveis a esta questão", disse Li.

Em 2004, um escândalo explodiu depois da morte por desnutrição de 13 lactantes na província de Anhui (leste). O leite em pó usado para alimentá-los era falso e carecia de nutrientes.

Pouco a pouco, os produtos orgânicos tentam conquistar mais espaços de distribuição.

"Agora já não se contentam em vender só verduras, mas têm mais produtos, como o arroz", disse a jovem, que gerencia um restaurante vegetariano.

Em março passado, uma loja dedicada exclusivamente a produtos biológicos abriu as portas em Xangai.

"Abriremos outra até o fim do ano e também em outras cidades", disse Rao Shili, responsável pela clientela da rede taiwanesa Lehuocheng, especialista em orgânicos, que já tem dois pontos de venda em Pequim.

Em 2005, o mercado chinês de produtos orgânicos era estimado em apenas três bilhões de iuanes (300 milhões de euros).

O consumo de produtos orgânicos alcançaria 0,02% do consumo alimentar total, segundo a página na internet dos consumidores chineses de produtos biológicos (www.OF315.com). Mas o mercado poderia aumentar quase 30% a cada ano, segundo a página Jinnong, especialista em questões agrícolas.

A clientela terá que ser abastada. Uma xícara de chá comum pode custar alguns euros, uma de chá orgânico custará algumas dezenas, enquanto o salário médio mensal não passa, na rica cidade de Xangai, de 250 euros.

Fonte: G1 em 08/06/2007 - 16h06m -

Leia Mais:

Mais notícias   Associe-se