Os avanços da agricultura orgânica no Brasil


Patenses relatam experiências e avanços na área.

Ao passo que a engenharia genética e a biotecnologia enfrentam desafios e avançam, a agricultura orgânica tem ganhado adeptos não só no Brasil, mas em todo o globo. Em linhas gerais, esse sistema de produção enfatiza uma prática de manejo sem o uso de agrotóxicos ou fertilizantes. Para os produtores orgânicos, o equilíbrio do ecossistema e a saúde dos seres humanos estão em primeiro lugar.

“Uma tomada de consciência por parte da população” destaca Mara Porto, professora e produtora de orgânicos, ao explicar por que esse mercado tem se tornado cada dia mais promissor. Segundo dados do Sebrae, o Brasil tem se firmando como um grande produtor e exportador do produto orgânico. São mais de 15 mil propriedades devidamente formalizadas e em processo de transição.

Porto ressalta ainda outro fator importante: a cultura da industrialização e o manejo incorreto do alimento orgânico construiu mitos, fazendo com que a sociedade o reconhecesse como um alimento “pequeno” ou “sem volume. A produtora, no entanto, refuta essa afirmação e esclarece: “alimentos orgânicos podem vir mais bonitos e volumosos que os convencionais”. Na opinião dela, o cultivo e o solo adequados são fundamentais para a colheita de bons resultados.

A empresária Leandra Vieira começou a investir em uma reeducação alimentar composta por alimentos orgânicos nos últimos meses e já sente diferenças em seu cotidiano. “Tenho percebido mudanças significativas no meu bem-estar com esse novo modo de me relacionar com a comida e fico feliz em saber que os orgânicos contribuem para a redução dos danos causados ao nosso ecossistema, uma vez que águas poluídas por pesticidas ou o esgotamento do solo não são uma consequência do consumo de orgânicos”.

Mara Porto acredita que o alimento orgânico deve se tornar popular e não elitizado. Ela reconhece que há variações quanto ao preço desse tipo de produto, mas salienta que as diferenças não são tão discrepantes e é necessário que população esteja aberta a conhecer, analisar e experimentar os benefícios que os orgânicos oferecem. “O nosso objetivo é popularizar. Quanto mais produtos oferecidos, mais acessível eles se tornam”, afirma.

Fonte:ASCOM Sindicato dos Produtores Rurais de Patos de Minas em 18/10/2018

Leia Mais:

SIGA NOS