Cultivo de orgânicos ganha força



O interesse pela alimentação saudável e todos os seus benefícios têm fomentado o crescimento pela procura das hortas orgânicas e resgatado o cultivo desta atividade agrícola em pequena, média e grande escala. Em Jundiaí, segundo a Unidade de Gestão de Agricultura, Abastecimento e Turismo, o município conta com sete agricultores familiares com a certificação orgânica, por meio do sistema de Organização de Controle Social (OCS).

Em Jundiaí esta organização leva o nome de OCS Jundiaí Orgânicos e os principais produtos produzidos por estes agricultores são as hortaliças, principalmente, as folhosas: alface, couve, chicória, rúcula, almeirão. Este grupo também conta com dois técnicos e quatro consumidores cadastrados.

Um dos técnicos é o engenheiro agrônomo, Sérgio Mesquita Pompermaier. Ele explica que atualmente há três sistemas diferentes de certificados orgânicos pelo Ministério da Agricultura, além da OCS, também há a certificação participativa e a certificação por auditoria. “Estes certificados garantem apenas a qualidade para o mercado consumidor em grande escala, porém há muitos pequenos produtores de orgânicos que vendem para os moradores do próprio bairro, que conhecem a horta, a forma do trabalho, e acabam construindo uma economia local baseada na confiança”, informa o agrônomo.

Na opinião de Pompermaier, Jundiaí tem muito potencial para ser referência na produção orgânica por causa de sua tradição agrícola. Ele destaca o trabalho de produtores da cidade e também de Jarinu, que estão se especializando para atender um mercado consumidor cada vez mais exigente. Para se ter uma ideia da procura por verduras e hortaliças orgânicas em Jundiaí é só frequentar as duas feiras da OCS, que acontecem aos sábados, das 8h às 12h, no Jardim Botânico, e aos domingos, das 7h às 12h, na avenida 9 de Julho (próximo com o cruzamento com a avenida União dos Ferroviários). “As pessoas estão tendo consciência de que os alimentos frescos, livres de agrotóxicos, proporcionam uma melhor qualidade de vida, tanto para quem consome como para quem produz”, destaca.

Educação alimentar - O projeto da horta orgânica da Emeb Aparecida Merino Elias, no bairro Medeiros, chamado de “Para além do muro da escola”, tem realizado um trabalho há dois anos com alunos do 1º ao 5º ano, que vai muito além da plantação e colheita. Incentiva também a alimentação saudável, o combate ao desperdício e a expansão do conhecimento para dentro de casa. “As crianças demonstram um grande interesse em cuidar da horta e participar de todo o processo produtivo, tanto que elas começam a cultivar sua própria horta em suas casas”, informa a responsável pelo projeto, a professora de educação básica, Érica Campos de Oliveira.

O estudante do 5º ano, Guilherme Silvano Longo, 10 anos, está participando pela segunda vez do projeto da horta e é um dos mais empolgados pelo projeto. “Só não tenho minha horta em casa porque moro em apartamento”, lamenta. O jovem estudante também espera que a estufa do projeto volte a funcionar para que eles retomem o trabalho com mudas, que são cedidas pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Cultural (Indesc), parceira do projeto.

A professora Érica afirma que está pleiteando junto ao Indesc a reforma da estufa e também outros instrumentos. “O Indesc nos ajuda bastante, agora eles vão mandar luvas de plástico para os alunos trabalharem com a terra”, informa Érica. Fonte:Jornal de Jundiaí em 04-06-3017


Leia Mais:



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Gomes e L&C Soluções Socioambientais

Siga-nos Twiiter rss Facebook Google+