Associação quer mudar cenário de orgânicos em Bonito e região

Segundo a diretoria, cerca de 80% do que é consumido nos comércios locais vem de fora

Produtores do Interior de Mato Grosso do Sul estão a um passo de fundarem oficialmente a Associação dos pequenos Empreendedores Rurais Sustentáveis de Bonito e região. O objetivo dos integrantes é fazer com que os produtos orgânicos e a agricultura sustentável tenha mais rentabilidade ao vender para empresas de grande porte e também ganhe espaço na mesa do consumidor.

Arthur Galvão Serra, membro da diretoria, disse que ideia de criar a Associação nasceu através de um encontro do Sindicato Rural em parceria com o Sebrae. Uma parcela dos produtores rurais sente a necessidade de transformar orgânicos em uma potência econômica de Bonito e arredores.

O alto custo dos alimentos cultivados pelos pequenos produtores do Interior caracterizado, na maioria, pela falta de acesso ao maquinário e incentivo do poder público acaba se tornando um dos principais empecilhos no consumo de agroecológicos.

“Grandes empesas conseguem vender alimentos pseudo baratos e geram um sutil favorecimento aos alimentos de baixa qualidade.”

Apesar do cenário atual dos municípios onde a Associação vai atuar, Arthur acredita que a fundação da cooperativa deve motivar o consumo consciente e, consequentemente, aquecer as atividades econômicas dos pequenos produtores.

A lei determina que no mínimo 30% do valor repassado pelo FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) para o Pnae (Programa Nacional de Alimentação Escolar) deve ser utilizado na compra de gêneros alimentícios diretamente da agricultura familiar.

Em Bonito, no último período, apenas 7% foi destinado para a aquisição dos produtos dos pequenos empreendedores rurais ou se suas organizações. Número bem abaixo da meta estipulada pelo governo brasileiro.

“Hoje 80% do que é consumido em mercado e restaurantes locais vem de fora. A concorrência não é entre nós da região e sim de grandes produtores de outros Estados”, garante ArthurAgraer

Durante a “Mesa de Discussão: Turismo, Meio Ambiente e Agricultura Sustentáveis”, realizada na última sexta-feira (5) na Flib (Feira Literária de Bonito), o gerente municipal da Agraer de Bonito, Paulo Sérgio Gimenes, esclareceu que não existe proposta técnica para buscar uma forma de produção sustentável nos trabalhos assistidos pelo maquinário da Agência.

O gestor também garantiu que a redução de resíduos é um problema na capital do ecoturismo brasileiro. “Os desejos só vão, eles não tem volta. É preciso dar exemplo de sustentabilidade.”

Fonte:Midiamax em 15-07-2019 por Bruna Vasconcelos

Etiquetas (Categorias - tags)

Leia Mais:



SIGA-NOS

TwiiterfeedFacebook"Whatsapp 88 9700 9062"pinterestlinkedinInstagramYoutube