Tem um quintal ocioso em casa? Nos EUA, projeto promete transformá-lo em fazenda orgânica

A família que produz 2,7 toneladas de alimentos, todos os anos, no quintal de casa parece ter causado inveja (boa) na galera dos Estados Unidos. Depois da notícia se espalhar, um grupo de voluntários e permacultores urbanos da cidade de Orlando se uniu para transformar quintais não-produtivos em verdadeiras fazendas orgânicas. O projeto, que ganhou o nome de Fleet Farming, foi criado por um funcionário da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Chris Castro, em suas horas vagas. Totalmente sem fins lucrativos, a ideia é que o grupo consiga trabalhar em larga escala e trazer a cultura do cultivo cada vez mais para a “cidade grande”. Funciona da seguinte maneira: se você tem um espaço sobrando no quintal, pode se inscrever no site da iniciativa e fechar um contrato de dois anos com o grupo para a produção de orgânicos. Segundo a Lei de Orlando, os proprietários podem cultivar alimentos em até 60% do quintal. Tudo o que é produzido no local é dividido entre o dono da terra e os voluntários do projeto — já o excedente é vendido em feiras ou para restaurantes locais, que fiquem em um raio de até oito quilômetros. O transporte é feito, na maior parte das vezes, por meio de bicicleta, a fim de diminuir a pegada de carbono da iniciativa, e o lucro das vendas é todo revertido para o próprio projeto, a fim de aumentar sua escalabilidade. Desde fevereiro de 2014, quando o Fleet Farming começou a atuar em fase piloto, a iniciativa já recebeu mais de 300 inscrições de propriedades e, atualmente, não dá conta de atender toda a demanda que recebe, priorizando os quintais maiores. O projeto ainda serve de inspiração para outras cidades, como Oakland e California, que já estão replicando a ideia. É isso aí! Coisa boa é para reverberar mesmo! Fonte:Greenester Poster em 08-09-2016 por Por Jéssica Miwa


Leia Mais:



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Gomes e L&C Soluções Socioambientais

Siga-nos Twiiter rss Facebook Google+