Morangos orgânicos aumentam renda rural

Produção sem uso de agrotóxicos traz melhor retorno financeiro e não representa risco à saúde da família

O cultivo de morangos sem agrotóxicos está virando uma excelente fonte de renda para os agricultores catarinenses. Um bom exemplo vem do município de Armazém, no sul do Estado.

Pedro Rodrigues Vieira, 35 anos, viu na agricultura orgânica uma forma de ganhar dinheiro e esquecer a experiência traumática de ficar doente por conta do uso de defensivos agrícolas na lavoura de fumo.

Há três anos, Vieira colhe morangos sem uma única gota de defensivos agrícolas. A fruta orgânica, por enquanto, ainda não chega às prateleiras de supermercados, mas vai direto para a mesa dos consumidores de Armazém e cidades vizinhas.

– Recebo encomendas ou saio vendendo para clientes já conhecidos ou novos, de última hora. É mais rentável que o fumo e me livro do agrotóxico que me deixou doente – conta.

A cobertura em forma de estufa e a lona entre os morangos e o solo impedem que o excesso de umidade estrague a fruta e provoque perdas.

Nas duas lavouras de propriedade da família são colhidos, por dia, entre 30 e 40 quilos de morangos. Eles são vendidos a R$ 2,50 a bandeja com 300 gramas, quase R$ 1 a menos que a fruta cultivada com agrotóxico que se encontra nos supermercados.

A diferença é que, por ser livre de agrotóxico, o morango orgânico tem um tamanho menor e é mais vulnerável. Recentemente, a lavoura de Vieira chegou a ser atacada por pulgões, mas ele solucionou o problema de maneira simples e rápida, com a ajuda técnica da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri):

– Apliquei uma solução caseira feita com chá de alho, sabão neutro e cinza de fogão. A praga foi exterminada.

A ajuda para evitar os agrotóxicos na lavoura não foi a única participação da Epagri na vida do agricultor. Quando ele decidiu abandonar o cultivo de fumo, foi a própria instituição quem sugeriu o cultivo do morango.

– Fizemos alguns estudos, repassamos diversas orientações e o levamos para conhecer as lavouras de morango em Rancho Queimado, que é o maior produtor da fruta em Santa Catarina. E ainda fazemos acompanhamento e oferecemos suporte técnico – ressalta o engenheiro agrônomo Iran Rodrigues.

Fonte:Click BS em 2 de outubro de 2009 | N° 8590

Mais notícias   Associe-se