Mapa lançará projeto para reduzir emissão de gases de efeito estufa na pecuária

Neste mês, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) lança o projeto “Pecuária de Baixa Emissão de Carbono: geração de valor na produção intensiva de carne e leite”. A iniciativa faz parte do Plano de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (Plano ABC), que tem como objetivo organizar e planejar tecnologias de produção sustentável.

A ação tem como base os compromissos internacionais, assumidos pelo Brasil, para reduzir a emissão de gases de efeito estufa (GEE) no setor agropecuário. A ideia é disseminar tecnologias que reduzam não só emissões, mas que também estimulem o aproveitamento de resíduos, a gestão de recursos naturais, gerando renda para milhares de produtores.

Baseado no projeto “Suinocultura de Baixa Emissão de Carbono”, que no ano anterior ampliou em mais de 100% a contratação de crédito para tratar dejetos na produção de suínos, a ação do Mapa, em parceria com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), destina-se ainda a aumentar a contratação de crédito para investimentos na redução de impactos ambientais da atividade agropecuária.

O auditor fiscal federal agropecuário Sidney Medeiros afirma que o projeto rendeu bom resultado ao Programa ABC: “O volume contratado para investimentos saltou de R$ 12,7 milhões (entre 2010 e meados de 2015) para R$ 25,6 milhões, em apenas 18 meses, além da implantação, manutenção e melhoria do tratamento de dejetos e de resíduos da produção animal para gerar biofertilizante, biogás e energia elétrica”.

Rebanho brasileiro

O Brasil tem o maior rebanho comercial bovino do mundo, com 214 milhões de cabeças, tendo exportado, em 2015, o equivalente a US$ 5,9 bilhões. O País é o segundo maior produtor mundial de carne, segundo levantamento da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), movimentando R$ 167,5 bilhões por ano e empregando, aproximadamente, 7 milhões de trabalhadores.

A prioridade destinada à pecuária de corte e leite – esta última uma das mais importantes do complexo agroindustrial brasileiro, com produção de mais de 35 bilhões de litros – tem em vista exigências do mercado consumidor, importância da atividade para a geração de renda e de emprego e o potencial poluidor da atividade pecuária.

Fonte: Portal Brasil em 14-03-2017


Leia Mais:



SIGA NOS

-->