Estudo mostra que comer alimentos orgânicos diminui risco de câncer


Um estudo publicado nesta semana mostra que as pessoas que se alimentam de comidas orgânicas reduzem em 25% o risco de câncer. Publicada na revista americana Jama e desenvolvida pela Sorbonne, pelo Inra e pelo Inserm, a pesquisa acompanhou cerca de 69.000 pessoas, sobretudo mulheres.

A hipótese é de que consumidores de produtos orgânicos ingerem menos pesticidas sintéticas nas frutas, legumes e cereais, reduzindo dessa forma o risco de câncer. Os voluntários preencheram um questionário que informava os salários, atividades físicas, índices de massa corporal e uso de tabaco.

O estudo dividiu os participantes em quatro grupos segundo a alimentação. Em seguida, o número de aparecimento de câncer em cada equipe foi contado, durante quatro anos e meio. Em um quarto das pessoas que declararam comer mais produtos orgânicos, o risco de câncer era 25% inferior se comparado aos que nunca comiam esse tipo de alimento.

Pesquisa apresenta falhas, mas abre caminho para o conhecimento futuro

Os autores do estudo levaram em conta o fato de que participantes que se alimentavam com frutas e legumes orgânicos também eram mais ricos, menos obesos e menos fumantes. Mas outros fatores invisíveis, ligados ao modo de vida, também podem ter tido um papel. Esse é um problema clássico desse tipo de estudo.

“As pessoas que comem produtos orgânicos são provavelmente diferentes das outras em diversos aspectos”, disse à AFP Nigel Brockton, diretor do Instituto Americano de Pesquisas Contra o Câncer (AICR). Ele recomenda, ao invés de alimentos específicos, um conjunto de práticas para reduzir o risco da doença, como manter um peso normal, uma atividade física, um regime saudável e menos carne vermelha.

A pesquisa tinha outros problemas: os pesticidas encontrados nos participantes não foram medidos, o que suscitou críticas dos especialistas de Harvard. Além do fato de que a coleta de dados por declarações pessoais não é extremamente confiável.

Entretanto, certos pesquisadores lembram que “a pesquisa deve avançar pouco a pouco”. Tanto a influência da carne vermelha quanto o uso de cigarros necessitarão de vários estudos para chegar a uma conclusão. Enquanto isso, a Sociedade Americana do Câncer continua a insistir na importância de comer legumes e frutas, orgânicos ou não.

Fonte: RFI em 24-10-2018

Leia Mais:

SIGA NOS