? Produtores de Minas Gerais lucram mais com café orgânico

Produtores de Minas Gerais lucram mais com café orgânico

Cafeicultores do município de Machado, na região Sul de Minas Gerais, apostam no café orgânico para aumentar a renda ao produtor. O grupo União dos Cafeicultores de Machado (Unicom) conseguiu o certificado de qualidade do produto, da BCS Öko Garantee (certificadora alemã), e exportaram 75% da produção de café orgânico para o Japão no ano passado.

Os preços obtidos pelos cafeicultores com o produto orgânico são o equivalente ao dobro do convencional. Segundo a Unicom a saca de 60 quilos no mercado internacional gira em torno de R$ 480 (US$ 160), enquanto o grão não-orgânico é comercializado a R$ 212,00 (US$ 70).

Para esta safra, a produção estimada é de 8,5 mil sacas de café orgânico. No ano passado, a produção chegou a duas mil sacas do grão, em razão da bianualidade da cultura. Já em 2002, as fazendas renderam 11 mil sacas, porém nem toda a safra foi composta por café orgânico. Com a participação na feira internacional de produtos orgânicos Bio Fach, que aconteceu na Alemanha, na última semana, os produtores esperam aumentar a carteira de clientes do grupo, principalmente países europeus.

Segundo informa Ivan Caixeta, coordenador do Unicom, as exportações do produto orgânico geram ao País cerca de 50% de lucro em relação às vendas externas do café convencional. Isso, porque de acordo com o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), 50% dos insumos e fertilizantes utilizados pela cafeicultura tradicional são importados. Ivan Caixeta afirma, ainda, que o café orgânico não exportado é comercializado no mercado interno para torrefadoras mineiras e cearenses.

fonte: Ana Paula Machado, Gazeta Mercantil em 27/02/2004


Leia Mais:



SIGA NOS