Agricultores Familiares do RS conhecem produção de leite orgânico na França


Agricultores familiares do Rio Grande do Sul, vivenciaram nos últimos dias um intercâmbio cultural para conhecer de perto a agricultura familiar da França que trabalha com a produção de leite e queijos orgânicos. A comitiva, associada à Cooperativa de Pequenos Agropecuaristas de Campinas do Sul (Coopasul), passou duas semanas no país e retornou ao Brasil, nesta segunda-feira (29), com ideias para estreitar os laços entre as nações. 

Em território francês, o grupo visitou feiras e propriedades rurais nas cidades de Bourgue en Bresse, Besançon e Montbeliard. A embaixadora da Campanha #MulheresRurais, Mulheres com Direitos da região Sul do Brasil, Bruna Dariva, de 28 anos, que participou da viagem junto a outros 13 integrantes, disse que as visitas também proporcionaram ao grupo conhecer uma espécie francesa de gado bovino considerada promissora para a produção de laticínios, a Montbeliarde. Ela, que trabalha no ramo com os pais na cidade de Erechim, comentou que a experiência pode ser um ponta pé inicial para promover ações de melhoramento genético na região onde vive.

“Estamos muito encantados. É uma raça que se adapta muito bem a vários climas. Nós estivemos em propriedades em que o clima estava abaixo de zero e em outras com 30ºC positivos e os animais estavam bem. É uma espécie que possui um leite de melhor qualidade, com maior teor de extrato seco, com baixos números de células somáticas e com grande produtividade. Uma vaca em lactação chega a produzir 8 mil litros de leite e ainda tem uma boa carne para corte”, explica a agricultora.

A comitiva também se encontrou com representantes políticos franceses, como a Madame Maria Pelleutier, do Ministério da Agricultura Francês, para discutir propostas que unem os dois países sobre a produção orgânica. 

“A realidade francesa é outra, eles estão muito adiantados. Não é permitido transgênicos e assim o Governo também não importa produtos desse tipo. A gente está levando muita inspiração para o Brasil. Então acho que tudo está sendo muito útil para levar benefícios para os nossos agricultores”, fala Bruna.

Fruto desse intercâmbio, o grupo de agricultores já têm uma reunião marcada com gestores governamentais e federais para discutir ações de melhoramento genético e produção orgânica.

Sobre a campanha #MulheresRurais, mulheres com direitos

A campanha internacional #MujeresRurales, mujeres con derechos é uma iniciativa organizada pela Reunião Especializada em Agricultura Familiar no Mercosul (Reaf), a Unidad para el Cambio Rural (UCAR) da Argentina, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e, no Brasil, pela Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário (Sead), sob a tradução #MulheresRurais, mulheres com direitos.

A inciativa abrange a América Latina e o Caribe com ações que, este ano, começaram em março e seguem até novembro, trazendo como temática os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pela ONU. Em 2016, a campanha compartilhou mais de 120 experiências de 15 países.

Fonte:Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário


Leia Mais:



SIGA NOS

-->