Canadá quer definir normas para orgânicos

A Associação Setorial de Produtos Orgânicos (OTA, na sigla em inglês) vai definir normas para produtos orgânicos, nacionais ou importados. Com a regulamentação, o Canadá poderá negociar com parceiros comerciais, como a União Européia (UE), possíveis acordos de equivalência ou reconhecimento e que promova o intercâmbio de produtos orgânicos. "A entidade pretende ainda dar aos consumidores a garantia de que todo produto vendido como orgânico no Canadá obedeça a normas obrigatórias", disse Katherine DiMatteo, diretora executiva da associação que representa todos os aspectos do setor orgânico da América do Norte.

Desde 1999, a indústria canadense obedece a uma Norma Orgânica voluntária própria do Canadá. Em janeiro de 2003, seus integrantes reuniram-se com representantes da Agriculture & Agri-Foods Canada e constataram a necessidade de uma regulamentação obrigatória a fim de acelerar as relações de intercâmbio com os principais sócios comerciais, como Estados Unidos, UE e Japão. Reuniões posteriores, ao longo do ano, determinaram a estrutura das normas propostas.

"A Associação Setorial de Produtos Orgânicos é um dos participantes das negociações que tentam estabelecer uma regulamentação e garantir normas que atendam às necessidades do público canadense", disse. "Foi um esforço de cooperação por parte de expoentes do governo e do setor canadense de orgânicos e estamos convencidos de que, em breve, o Canadá poderá adotar uma regulamentação", acrescentou Katherine.

A OTA é uma associação que representa todos os aspectos do setor na América do Norte. Entre seus membros estão 76 empresas canadenses. Maiores informações sobre a OTA poderão ser solicitadas no site da associação (www.ota.com) e no site para os consumidores (www.theorganicreport.org).

fonte; Gazeta Mercantil em03/12/2003

Leia Mais:

Mais notícias   Associe-se