Família da Capital investe na irrigação artificial para produção de hortaliças

O tempo nesta semana ficou com a cara de inverno, embora tenha chovido em algumas regiões, alguns produtores de hortaliças preferem investir na irrigação artificial, e assim manter bons índices de produtividade.

Na zona urbana de Campo Grande, em uma área de comodato com menos de um hectare, Maria e Altair produzem hortaliças o ano inteiro. Alface, couve, cheiro verde, coentro, hortelã. A plantação esta viçosa mesmo em período de estiagem, isso graças ao sistema de irrigação que a família implantou logo que se mudou para a Capital há três anos.

A bomba elétrica foi o maior investimento, custou cerca de R$ 400 na época. A família comprou duas, uma fica de reserva quando a outra precisa de manutenção. Fora isso, são gastos em média R$ 100 a cada três meses, com a troca de pivôs e da conexão.

Na última semana o tempo mudou, e choveu na horta da dona Maria, mesmo assim ela ainda prefere o sistema de irrigação que dispõe a água suavemente sobre as folhas. Parte das instalações foram doadas por um projeto da prefeitura.

A plantação em formato de mandala facilita o acesso ao galinheiro. Maria e Altair retiram o adubo para a horta, e depois o que sobra das folhagens serve para alimentar as aves, o que se torna uma produção agro ecológica sustentável.

Com a venda das hortaliças em uma feira de produtos orgânicos no centro da cidade, a família tem uma renda mensal de R$ 600, não é muito, mesmo assim é mais do que eles ganhavam produzindo soja no assentamento da fazenda Itamaraty, e não tinham dificuldade para vender a produção.

Fonte:MS Record em 06 de junho de 2010 08:26


Leia Mais:



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Gomes e L&C Soluções Socioambientais

Siga-nos Twiiter rss Facebook Google+