Produtores inovam com feiras agroecológicas


Espaços funcionam em 21 municípios do Rio Grande do Norte. A idéia é estimular o consumo e produção de itens da agricultura sustentável

Natal - Frutas, hortaliças e legumes frescos, e o mais importante, produzidos de maneira orgânica por agricultores familiares, chegam semanalmente à mesa de milhares de potiguares. Isso é possível graças às Feiras de Produtos Agroecológicos organizadas pelo Sebrae com apoio de parceiros para aproveitar os produtos cultivados por meio do Programa Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (PAIS). As feirinhas já são realizadas em 22 municípios do Rio Grande do Norte.

A ideia do Sebrae é estimular a produção e consumo de itens da agricultura sustentável ao mesmo tempo que proporciona mais renda para quem mora no campo e sobrevive da agricultura de subsistência. Isso porque o sistema de cultivo orgânico gera valor agregado aos produtos, o que eleva a rentabilidade em cerca de 30% se comparado aos produtos tradicionais. As hortaliças e legumes comercializados vêm de um processo de cultivo livre de ações danosas ao meio ambiente, sem o emprego de agrotóxicos (adubo e veneno), queimadas, desmatamentos e com relações de trabalho corretas e justas.

A iniciativa começou em Natal, em 2006, quando o PAIS ainda não havia sido implantado. Na época, o Sebrae capacitou produtores da região metropolitana para se adequarem ao cultivo de forma orgânica e identificou aqueles que já adotavam esse sistema que dispensa o uso de defensivos químicos. “Após esta seleção realizamos capacitação técnica e de gestão com o objetivo de preparar o grupo na produção orgânica, como também orientá-los sobre a importância do trabalho associativo, formação de grupo e código de conduta para a criação da feirinha agroecológica”, afirma a gestora estadual do PAIS, Honorina Medeiros.

Logo depois, foi organizada a primeira feira agroecólogica no Rio Grande do Norte, com 15 agricultores. Entre os itens comercializados, estavam hortaliças diversas, frutas, verduras, mel, artesanato, sabonetes e produtos da medicina popular, inclusive com um produtor já certificado como produtor de hortaliças orgânicas.

Com a implantação do PAIS - que tem como parceiros o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), Fundação Banco do Brasil e prefeituras locais -, o número de feiras só evoluiu e, neste mês, os pontos de comercialização de orgânicos devem beneficiar consumidores de 22 cidades potiguares.

Oito delas já são certificadas como Organização de Controle Social (OCS) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), sendo três delas na capital potiguar, e outras oito em processo de certificação. “Essa certificação dá mais segurança aos consumidores, que passam a ter o aval do Ministério da Agricultura de que aqueles produtos são de fato orgânicos, e, portanto, mais saudáveis pela ausência de agrotóxicos”, explica Honorina Eugênia.

A primeira a ser contemplada com o certificado foi a Feira de Produtos Agroecológicos de Mossoró, em abril de 2008. A iniciativa começou com quinze produtores, que passaram por capacitações ministradas pelo Sebrae, e que formam a Associação dos Produtores da Feira Agroecológica de Mossoró (Aprofam), tornando-se a primeira associação a receber esse certificado no RN e a quarta no Brasil.

Mais informações:
Célia Freire
(84) 3616.7911
[email protected]
www.rn.agenciasebrae.com.br

Fonte:SEBRAE/RN em 21/07/14


Leia Mais:



SIGA NOS

-->