Certificação do algodão colorido orgânico segue padrão internacional

O gerente do projetos do IBD, Marco Antonio Baldoni, explica que a certificação do algodão colorido orgânico da Paraíba segue o padrão da International Federation of Organic Agriculture Movements (Ifoam) e atende à legislação de produtos orgânicos da Comunidade Européia e dos Estados Unidos. "Verificamos as condições de plantio e manejo no campo, assim como os processos de colheita e processamento", explica.

"Na Paraíba, acompanhamos toda a cadeia produtiva." O representante do IBD afirma que também está em avaliação a certificação Ecosocial IBD, que trata especificamente de questões ambientais, sociais e comerciais do empreendimento. "Ela garante que os ganhos obtidos tenham reflexos diretos na qualidade de vida de todos os envolvidos", explica.

A certificação de algodão colorido ainda é recente no País. O gerente do IBD informa que a demanda vem principalmente de empresas da ponta da cadeia produtiva, como grifes e varejistas. "Esses segmentos mantêm contato com consumidores e atuam como termômetro de demanda." Baldoni acredita que o acompanhamento de técnicos da Embrapa irá facilitar o acesso de outros produtores à tecnologia de manejo. "A Paraíba poderá atrair novos produtores, aumentando oferta a curto e médio prazos." Tendência Na opinião de Baldoni, a tendência é que a Paraíba produza algo exclusivo, autêntico da região e em conformidade com o Padrão de Qualidade IBD. Sobre o mercado consumidor, o IBD aposta tanto no mercado interno quanto no externo. "O consumo consciente cresce a cada dia", justifica.

A presidente da CoopNatural, Maysa Gadelha, conta que a marca Natural Fashion trabalha o conceito de produto orgânico há sete anos e possui uma rede de lojas e clientes, nacionais e internacionais, que exige a certificação. A marca, diz Maysa, participa do projeto Organics Brasil, da Agência de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex/Brasil).

A loja Arte Sã, no Bairro da Vila Madalena, na capital paulista, ilustra essa tendência. Vende artesanato e roupas em algodão colorido orgânico e é uma das clientes da Natural Fashion. Recebe a mercadoria direto da Paraíba. Segundo a proprietária da loja, Sueli Mangia, o consumo vem aumentando. "O algodão colorido orgânico envolve aspectos ecológicos e sociais, com a vantagem de não utilizar produtos químicos e ser uma boa opção de renda a pequenos produtores locais."

FonteAgência Estado em :06/06/07 - 12:46h

Leia Mais:

Mais notícias   Associe-se