Mercado de orgânicos cresce e gera negócios

O mercado de produtos orgânicos tem crescido nos últimos tempos e estabelecimentos como hipermercados e quitandas reservam espaço para a venda de hortifrútis cultivados sem uso de agrotóxicos. Novidades também surgem em alimentos industrializados, como o macarrão orgânico por exemplo. A demanda do consumidor mais exigente, cada vez maior, incentiva empresas dedicadas exclusivamente à comercialização de orgânicos, inclusive pela internet.

Um grupo estruturou e organizou a distribuição de produtos cultivados por agricultores da região. A Prefeitura de Sorocaba também investiu no setor e, por meio da Secretaria do Meio Ambiente, em conjunto com o Grupo de Articulação Regional sobre a Feira Agroecológica de Sorocaba (Garfos), promove desde 2013 a feira de orgânicos no Parque Natural Chico Mendes, no Alto da Boa Vista, todas as manhãs de sábado.

Além de serem mais saudáveis, a predileção pelos produtos orgânicos acontece a partir do momento em que a pessoa experimenta a fruta, legume ou vegetal sem agrotóxicos, segundo a microempresária Camila Martins Leonardi, de 33 anos. "Você percebe a diferença no sabor da fruta ou legume. Experimente um tomate ou uma laranja, você vai ver que a laranja orgânica é mais doce e o tomate é mais saboroso. Sem contar que faz bem à saúde." Camila é a idealizadora do site Quitanda Bem Me Quer, que comercializa cestas com hortifrútis orgânicos.

A empresa recebe pedidos pela internet e tem clientes em Sorocaba e Votorantim. A pessoa escolhe pelo site os produtos que quer, monta a cesta e, em um dia determinado da semana, Camila faz a entrega. Ela utiliza um furgão fechado, com a marca da empresa. "No carro, eu só carrego os produtos e mais nada", informa a empreendedora. Segundo ela, qualquer outra coisa que transporte no veículo poderia contaminar os orgânicos.

Camila é adepta desse tipo de alimento e recomenda que as pessoas façam o mesmo. Formada em publicidade e propaganda, ela trabalhou por cinco anos em uma empresa multinacional que não tem nada a ver com o segmento em que atua agora. Morava em Campinas e mudou-se para Sorocaba. Com a indicação de amigos e do marido, resolveu investir no negócio. Na primeira semana fez 16 entregas, mas agora o pedido de cestas já chega a 40 na semana. "Eu mesmo monto os produtos e vou buscá-los direto com meus fornecedores, não armazeno nada", afirma a microempresária.


Cooperativa


Há cerca de seis meses, um grupo de 30 famílias de produtores rurais decidiu unir-se para organizar uma cooperativa agroecológica, com o objetivo de fortalecer esse tipo de cultivo na região de Sorocaba. Da iniciativa, surgiu a Cooperativa de Produção Agroecológica e Orgânica da Região Sorocabana (Coopaorgs), fundada em 13 de janeiro, que tem agricultores de Araçoiaba da Serra, Ibiúna, Iperó, Itapetininga, Piedade, Porto Feliz, entre outras da região.

Para ajudar na distribuição desses produtos, outro grupo de nove pessoas resolveu ajudar e, há cerca de um mês -- às segundas-feiras, das 17h30 às 20h, na rua Manoel José da Fonseca, 284, no Centro -- o Amaranto Orgânicos vende as cestas com os hortifrútis orgânicos. O economista Caio Rennó José, de 24 anos, é um dos responsáveis pelo auxílio na logística. Ele acredita que o estímulo à comercialização desses produtos deve ser cada vez maior, em função dos benefícios que trazem à saúde e ao meio ambiente.

Segundo Rennó, eles decidiram ajudar porque muitas dessas famílias produtoras não têm conhecimento específico e não sabem como fazer a distribuição. Numa parceria, conseguiram quebrar a figura do atravessador e melhorar as condições de ganho para todos. Caio e Camila afirmam que, ao contrário do que muitas pessoas pensam, a diferença de preço não é tão grande assim e, somente para alguns produtos é que a diferença pode chegar a uns 20%.

Em Sorocaba, quitandas tradicionais, supermercados e hipermercados abriram espaço para os orgânicos, atendendo a uma demanda do consumidor, mais atento a alimentos saudáveis. Há frutas, legumes e verduras. A tendência é que esses espaços e a variedade de produtos aumente, oferecendo também oportunidades para cooperativas de agricultores locais.


Feira agroecológica em parque tem 81 itens


Mais uma edição da Feira de Transição Agroecológica e Orgânica no Parque Natural Chico Mendes será realizada pela Secretaria do Meio Ambiente de Sorocaba hoje, das 8h às 12h. São 81 tipos de produtos in natura, entre frutas, verduras e legumes sem agrotóxico. A feira é promovida na cidade desde 2013. Estimula a produção agrícola familiar e oferece uma alimentação mais saudável à população. “Queremos fortalecer os pequenos produtores locais e da região, popularizar o acesso a produtos de origem orgânica, além de ter um caráter educativo para seus participantes e consumidores”, afirma o secretário municipal de Meio Ambiente, Clebson Ribeiro. A cidade deverá ter uma segunda feira orgânica em setembro, mas o local ainda não foi definido.

Na feira do Parque Chico Mendes os sorocabanos encontram frutas, legumes e verduras, além de bolos, pães, mel e ovos orgânicos, provenientes de oito produtores de Araçoiaba da Serra, Itapetininga, Ibiúna, Iperó, Piedade e São Roque. A Secretaria de Meio Ambiente mantém uma parceria com o Grupo de Articulação Regional da Feira Orgânica de Sorocaba (Garfos).

O Parque Chico Mendes tem quatro quiosques para churrasco, mesas de piquenique, lago, um viveiro de mudas, sanitários e bebedouros. Durante o evento, a secretaria também faz doação de mudas de árvores de espécies nativas, frutíferas e até ornamentais, conforme a disponibilidade, para serem plantadas em quintais e calçadas.

Para retirar as mudas, deve-se assinar um termo de responsabilidade no qual afirma que as árvores destinam-se exclusivamente ao plantio e não serão utilizadas para comércio ou compensação ambiental. Também se compromete a cuidar e proporcionar as condições necessárias para o desenvolvimento da planta.

Mario Eusebio Gonçalves, de 80 anos, é um consumidor de produtos orgânicos e também agricultor que vende seus produtos na feira. Ele considera muito boa a feira e elogiou a iniciativa da prefeitura de em setembro lançar mais uma feira agroecológica na cidade. “Tenho 80 anos e continuo trabalhando com disposição aqui no meu sítio em Araçoiaba da Serra”, destaca Mario, referindo-se ao hábito dele de consumir produtos sem agrotóxicos.

O Parque Natural Chico Mendes fica na avenida Três de Março, 1.025, no Alto da Boa Vista, e funciona de terça-feira a domingo, das 8h às 17h. Outras informações pelo telefone (15) 3228-1256.


De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), 64% dos alimentos estão contaminados por agrotóxicos no País. Além de fazerem mal à saúde, os agrotóxicos afetam o meio ambiente. Entre os alimentos com mais contaminação estão: pimentão (91,8%), morango (63,4%), pepino (57,4%), alface (54,2%), cenoura (49,6%), abacaxi (32,8%), beterraba (32,6%) e couve (31,9%). (F.G.)

Fonte: Jornal Cruzeiro em 13/08/16 por| Fernando Guimarães


Leia Mais:



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Gomes e L&C Soluções Socioambientais

Siga-nos Twiiter rss Facebook Google+