Freguesia lisboeta do Lumiar conta a partir de hoje com mercado de produtos biológicos



O mercado do Lumiar, na Alameda das Linhas e Torres, vai passar a estar dedicado a partir de hoje à venda de produtos biológicos, a retalho e em grosso, e vai contar também com uma padaria e um restaurante.

Através de uma parceria entre a Câmara Municipal de Lisboa, a Junta de Freguesia do Lumiar e a Associação Portuguesa de Agricultura Biológica (Agrobio), o Mercado do Lumiar + Bio é hoje reinaugurado enquanto "o primeiro mercado municipal especializado em produtos biológicos".

Segundo explicou o vice-presidente da Câmara de Lisboa à agência Lusa, Duarte Cordeiro, o município procurou "diversificar as parcerias" relativas aos mercados, por forma a encontrar uma "âncora que leve as pessoas de volta" aqueles espaços comerciais, e esta escolha justificou-se por ser "uma área em franco crescimento, associada à saúde".

Esta parceira em específico prevê que a Agobio faça a gestão do que ali é vendido. A associação vai também passar a sediar-se no edifício ao lado mercado, o que vai permitir fazer ações de formação e sensibilização no local.

Duarte Cordeiro apontou que "o mercado do Lumiar passou a ser um mercado municipal biológico", que conta com "um conjunto de [bancas de venda] a retalho biológico, padaria e restaurante biológico, mas depois também tem uma sala de grossista biológico".

"Isto significa que a partir do Lumiar qualquer produtor de agricultura biológica do país pode, em acordo com a Agrobio, que vai gerir este mercado, colocar cá os seus produtos e distribui-los na grande Lisboa", explicou o vice-presidente do executivo municipal.

A Câmara de Lisboa está também a fazer parcerias com as Juntas de Freguesia da cidade, "para garantir que as sopas que são distribuídas nas escolas são feitas com legumes biológicos", o que já acontece nos Olivais.

A intervenção custou 400 mil euros e foi feita no âmbito do Plano Municipal de Mercados Municipais, que pretende fazer a renovação e revitalização dos 25 mercados municipais da capital até 2020.

"A reestruturação do mercado foi executada no quadro de um protocolo de delegação de competências", disse à Lusa o presidente da Junta de Freguesia do Lumiar, Pedro Delgado Alves, explicando que o "miolo do mercado foi alterado e modernizado".

O reinventado ‘Mercado do Lumiar + Bio' passa a contar com "cerca de 20 bancas", a maioria de produtos hortofrutícolas, mas será possível encontrar também "três peixarias, talho e duas charcutarias e uma florista", afirmou o presidente.

Pedro Delgado Alves apontou também que "antes do arranque da obra existiam 12 ou 13" comerciantes, a quem foi dada oportunidade de "poder ficar [adaptando-se ao novo conceito], ser indemnizado ou ir para outro mercado", mas "cerca de metade optou por cessar atividade".

A par disso, o espaço conta também com "zonas de estadia mais apelativas", pois, segundo o autarca socialista, "a ideia é o mercado ser mais uma fonte de usufruto do espaço público".

Pedro Delgado Alves adiantou também que numa das fachadas do edifício foi pintado, pela artista Vanessa Teodoro, um painel com limões, algo "típico dos mercados".

Fonte:MadreMedia / Lusa em 07-07-2018

Leia Mais: