França pode pode reduzir ritmo de compras de produtos brasileiros

A produção de alimentos orgânicos na França cresce até 15% ao ano e o país é líder europeu na troca da agricultura tradicional para o cultivo sem produtos químicos. Na Feira de Aligre, uma das mais conhecidas de Paris, ;o funcionamento é de terça a domingo e, nos dias de maior movimento, a circulação pode chegar a mais de 50 mil pessoas.

Segundo o feirante Kamel Bakkari, o consumo de produtos orgânicos tem crescido por causa da consciência dos consumidores. ; Tem cada vez mais pessoas que compram produtos orgânicos. São pessoas que estão ficando mais conscientes das questões de saúde e preferem comprar produtos saudáveis e sem produtos químicos;, analisou.

De acordo com o delegado-geral da Federação Nacional de Agricultura Orgânica, Julien Adda, essa procura elevada provocou também o crescimento no número de produtores.;Na França, o mercado de orgânicos aumenta de 10% a 15% por ano. O crescimento do número de produtores é de 20% por ano e a tendência é a mesma na Europa;, disse.

A França tem 30 mil produtores de alimentos orgânicos, que produzem em um milhão de hectares, gerando receita de mais de 5 bilhões de Euros por ano. Geralmente, eles são pequenos produtores que recebem, no total, um subsídio de 160 milhões de Euros anuais. ;Como a agricultura convencional recebe subsídios, é normal que a gente também receba, sobretudo porque nós prestamos um serviço para a sociedade. Este subsídio, na verdade, é uma remuneração pelo fato de a agricultura orgânica despoluir a água, fertilizar o solo, purificar o ar e oferecer alimento saudável. Então, ela precisa ser recompensada por este serviço prestado;, completou Adda.

Pequenos produtores

Além da agricultura orgânica, a França também se destaca por valorizar os pequenos produtores rurais. A equipe do Canal Rural visitou uma fazenda no interior do país onde são criadas 6 mil aves e 2,5 mil suínos. Para aumentar a renda, na entrada da propriedade tem uma loja que vende o que é produzido no local, mas esta não é a única estratégia para garantir um bom faturamento.

O proprietário também fornece produtos para as escolas da região de Franche Comté e conta que os filhos comem a carne que ele produz. Isso acontece graças à plataforma Agrilocal que foi criada pelo governo francês. O sistema funciona via internet, com um site que une as escolas aos produtores, facilitando o comércio.

Segundo a representante do governo local, Fabienne Louvet, as escolas divulgam o que precisam para a merenda e os produtores as ofertas de preço, quantidade e quando podem entregar a mercadoria;Nós queríamos mais qualidade na merenda das crianças e o comércio destes produtos, num circuito local, é benéfico para o meio ambiente, já que limita as emissões de dióxido de carbono, concluiu.

Fonte: Canal Rural em 27-01-2015


Leia Mais:



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Gomes e L&C Soluções Socioambientais

Siga-nos Twiiter rss Facebook Google+