Leite orgânico pode servir de matéria-prima a fermentados, diz estudo


Por AE

São Paulo - A farmacêutica bioquímica Ana Carolina Florence, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da Universidade de São Paulo (USP), realizou um estudo no qual aponta que o leite produzido no sistema orgânico tem potencial para servir de matéria-prima para leites fermentados probióticos. De acordo com a pesquisa, o leite fermentado orgânico tem maior teor de ácido linoleico conjugado, substância que pode ajudar no reforço das defesas do organismo, e mantém os benefícios para a saúde do produto feito com leite comum.

A pesquisadora utilizou cepas de bifidobactérias a fim de produzir leite fermentado a partir do leite orgânico pasteurizado e compará-lo ao produto feito com leite convencional. O leite orgânico, segundo Ana Carolina, possui especificidades nutricionais elevadas, principalmente devido à condição de manejo dos animais utilizadas na produção. “O gado leiteiro não é confinado e recebe somente alimentação orgânica, em especial material fresco verde, como grama, e frutas”, explica. “Os animais também não recebem nenhum tipo de insumo artificial e de antibióticos”, alega.

“O leite orgânico apresenta menor teor de ácidos graxos saturados e maiores teores de ácidos graxos poliinsaturados e monoinsaturados, considerados benéficos para a saúde”, conta a pesquisadora. “O produto final com leite orgânico registra aumento de 55% no ácido linoleico conjugado, ácido graxo com características anticarcinogênicas e antiaterogênicas, associado à prevenção de doenças, como o câncer”. As informações são da Agência de Notícias da USP.

Fonte:AE - Agência Estado em 09/09/2009


Leia Mais:



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Gomes e L&C Soluções Socioambientais

Siga-nos Twiiter rss Facebook Google+