ADS reinaugura feira de produtos orgânicos na Noel Nutels neste sábado (3)

Venda de produtos acontecerá nos dias de sábado, de 6h às 12h. Segundo a ADS, 60 pontos de venda estarão no local para atender aos consumidores

A Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), órgão vinculado ao Sistema Sepror e responsável pela execução do programa de Feiras de Produtos Regionais em todo o estado, reinaugura no próximo sábado (3), a feira do Frigorífico Vitello, após sete anos.

Após a expansão do programa de feira para diversos shopping centers na capital e mais de 10 municípios no interior, o grupo empresarial manifestou interesse e disponibilizou o estacionamento da Noel Nutels para uma feira com produtos tradicionais nos dias de sábado, das 6h às 12h, e o estacionamento da loja no bairro Parque 10 para uma feira exclusiva para produtos orgânicos, a ser formatada e inaugurada ainda no mês de fevereiro. 

“É mais um espaço para as famílias da zona norte comprarem produtos novos com preços acessíveis nos dias de sábado, tradicionalmente utilizados pelas famílias para fazer as compras da semana. Além disso os produtores garantem a renda necessária para investirem na melhoria da produção”, explica Lucio Flávio do Rosário, presidente da ADS. “Estamos garantindo renda para alguns e alimentação para muitos. Isso é amor à causa pública!”, ressalta Lúcio Flávio.

Novo espaço

A feira estava funcionando na Escola Júlio Cesar de Moraes Passos, mas o espaço físico já não comportava o movimento da feira, além de não haver estacionamento, nem para os produtores e nem para os clientes. No novo espaço, 60 pontos de venda estarão organizados para atender aos consumidores.

Resultados positivos

O faturamento, que até o último sábado foi de 40 mil reais por edição, pode chegar a 80 mil, aumentando significativamente a renda per capita de cada produtor feirante. Em 2017, as 23 feiras realizadas no Amazonas, permitiram a circulação de R$ 19,8 milhões, a maior parte desses recursos na capital.

Ao todo 1.500 produtores atuaram diretamente nas feiras, como vendedores dos próprios produtos. “Nossa expectativa é que até o fim de 2018, pelo menos 36 feiras estejam em funcionamento, 10 delas no interior. Isso significa que a agricultura familiar terá onde comercializar a produção”, garante Lúcio.

*Com informações da assessoria de imprensa

Fonte:ACritica.com em 01-02-2018

 

Leia Mais: