Projeto Favela Orgânica incentiva aproveitamento total dos alimentos

 

Moradores dos conjuntos residenciais Naná Vasconcelos e Miguel Arraes serão beneficiados com ações do Projeto Favela Orgânica. A iniciativa incentiva a ampliação da visão das pessoas sobre o alimento, criando inúmeras possibilidades pela aplicação do conceito do aproveitamento total dos alimentos no dia a dia. A programação prevê a realização de uma palestra motivacional com Regina Tchelly do Programa Amor de Cozinha, com a participação de até 60 (sessenta) pessoas; e dois cursos  para duas turmas com 15 (quinze) pessoas cada, entre os dias 19 e 22 de fevereiro.

Na próxima segunda-feira,  a Chef Regina Tchelly fará uma palestra motivacional para 600 pessoas, no Compaz Alto Santa Terezinha. No dia 20, no Sest/Senat, será realizado o curso Ciclo do Alimento e seu Aproveitamento Total. No dia 21,  será a vez do curso Aproveitamento Total dos alimentos para consumo próprio e comercialização. O encerramento, no dia 22, às 10h30, será com um almoço preparado pelos beneficiários dos cursos.

Outro objetivo importante do Projeto é a capacitação de chefes de família para mudança na cultura de consumo e desperdício, potencializando a renda e equilibrando o orçamento familiar; além da criação de cardápios para comercialização e conseqüente geração de renda. Por fim, a oportunidade de intercâmbio com o Projeto Favela Orgânica pretende garantir a alguns jovens do Projeto Condomínio Orgânico uma visita à sede no Rio de Janeiro para vivenciar as experiências e as práticas, tornando-os agentes multiplicadores nos residenciais entregues pelo PAC Beberibe, além de vislumbrar a possibilidade de torná-los núcleos do Projeto Favela Orgânica em Recife-PE. 

Recentemente inauguradas, as hortas comunitárias dos residenciais surgem como alternativa não só para a ocupação de espaços ociosos existentes, mas principalmente geração de renda para as famílias beneficiárias - uma vez que proporciona melhoria de hábitos alimentares através do cultivo e colheita de hortaliças para consumo próprio e produção de sementes e mudas para comercialização. As hortas são equipadas com minhocários/composteira, berçário de mudas/sementeira e canteiros suspensos (onde foram plantadas mudas de morango, couve, alface, alecrim, hortelã, tomate, cebolinha, salsa, erva doce, manjericão, arruda).

O Projeto Favela Orgânica nasceu no Rio de Janeiro em setembro de 2011, através da iniciativa e visão de futuro da empregada doméstica Regina Tchelly - hoje chefe de cozinha. Seu principal objetivo é incentivar pessoas a estabelecer novas relações com os alimentos, na perspectiva de evitar o desperdício, cuidar do ambiente e mostrar que é possível acabar com a fome. O projeto já expandiu suas oficinas e palestras para outros estados do Brasil e também outros países, tais como França, Itália e Uruguai.

Fonte:Diário de Pernambuco em 16/02/2018

Leia Mais: