Agricultura orgânica nos Estados Unidos exige cooperação


Os agricultores norte-americanos podem fazer sua remuneração crescer em 60%, caso escolham permanecer independentes, ou seja, com autonomia para comercializar o produto obtido por meio do desenvolvimento da agricultura orgânica. Para isso, deverão formar cooperativas e, com isso, se fortalecer financeiramente para poder fazer frente à tendência de enfraquecimento do setor, que está tirando 330 deles da atividade a cada semana. A informação foi dada pelo agricultor George Siemon. Ele é o idealizador e responsável pela criação da Organic Valley Family of Farms, a única fazenda americana produtora de laticínios orgânicos a permanecer independente.

"O objetivo da Organic Valley é devolver os nossos lucros para a terra e para nossas comunidades rurais. Permanecer independentes assegura aos nossos agricultores a permanência na terra, a preservação do meio ambiente e o fornecimento aos consumidores de alimentos seguros e deliciosos", disse Siemon, cuja cooperativa é 100% controlada pelos agricultores desde sua fundação, em 1988.

Em 2003, o modelo da Organic Valley gerou sucesso recorde. A cooperativa manteve-se independente, atendeu à demanda dos consumidores por alimentos orgânicos, rotulou seus 130 produtos segundo os novos padrões orgânicos do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (Usda), introduziu 118 novos agricultores na cooperativa, para um total nacional de 633 agricultores em 16 Estados e em uma província do Canadá, e incorporou 2.675 vacas e 15 mil acres (6.070 hectares) no sistema orgânico, para um total nacional de 20.475 vacas e 90.000 acres (36.422 hectares).

"Nosso sucesso decorre de pagarmos um preço justo, sustentável e estável - um nível que só pode ser conquistado quando se permanece independente e mantendo o controle na mão dos agricultores", disse Siemon.

Preços instáveis

"Ao contrário dos agricultores convencionais, não temos de lidar com uma estrutura de preços abusiva que flutua diariamente", acrescentou o criador da Valley.

Em 2003, o Organic Valley pagou pelos produtos que adquiriu um prêmio de mais de US$ 8,00 por quintal, ou seja, por 100 libras-peso, ou 45,359 kg. Com isso, obteve um preço médio nacional de remuneração do agricultor pelo leite 60% superior ao preço pago aos produtores de leite convencionais (US$ 12,07 por quintal).

fonte: Gazeta Mercantil em 09/12/2003

Leia Mais:

Mais notícias   Associe-se