Esterco de galinha vira biofertilizante

Os biofertilizantes podem ser utilizados para melhorar o estado nutricional ou repelir pragas nas plantas.

Acorda Cidade

O uso de biofertilizantes nutrientes produzidos a partir de matéria orgânica – foi o tema de uma oficina realizada pela Universidade Aberta do Meio Ambiente e Cidadania Sustentável (Unamacs), na manhã da última segunda-feira (21).

Conforme explicou o engenheiro agrônomo, Mário Nunes, que conduziu a aula, os biofertilizantes podem ser utilizados para melhorar o estado nutricional ou repelir pragas nas plantas, “mas desde que haja necessidade”.

A grande vantagem dos biofertilizantes, apontou, é a utilização dos elementos que se encontram disponíveis, como restos de vegetais, além de estercos bovinos e de galinhas.

Cinzas tornam esterco mais rico

"Os biofertilizantes são adubos produzidos de diversas maneiras, como da folhas de mamona (fonte de nutriente) e maceradas”, afirmou, sinalizado que “para tornar esse adubo mais rico pode acrescentar esterco curtido e cinzas”.

No entanto, alertou o agrônomo, o uso inadequado dos biofertilizantes pode ocasionar intoxicação de plantas e outros vegetais. Durante o curso, Mário Nunes pontuou ainda que a análise do solo é um dos primeiros passos para obter o grau de deficiência nutricional, uma vez que fornece as características físicas e químicas do solo.

Fonte: Secom/Feira de Santana em 22/05/2018 17h36.

Leia Mais:

SIGA NOS