Produtores de orgânicos pedem crédito de R$ 500 milhões e adoção do ensino de agroecologia em escolas

Presidente Lula recebe cesta de produtos orgânicos do presidente da BrasilBio, José Alexandre Ribeiro, durante café-da-manhã no Palácio do Planalto

Créditos: Antonio Cruz/ABr

Produtores de alimentos orgânicos ofereceram ontem (19/6) um café da manhã para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto. Além dos biscoitos, dos iogurtes e das frutas, os produtores apresentaram reivindicações para o setor, como a inclusão do ensino de agroecologia nas escolas técnicas e em universidades e a abertura de uma linha de crédito especial de R$ 500 milhões por ano para financiar a produção dos orgânicos, de forma a torná-los mais competitivos.

Os produtores se comprometeram com o presidente a elaborar um documento que reúna todas as reivindicações do setor, de acordo com o secretário de Inclusão Social do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), Joe Valle, que também é produtor orgânico. "A linha de crédito sozinha não funciona, precisamos ter ensino qualificado", defendeu.

Durante o café da manhã, eles manifestaram ao ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, o interesse de que os alimentos orgânicos sejam adotados na merenda das escolas públicas.

O setor de orgânicos movimenta anualmente no Brasil cerca de US$ 500 milhões. Os pequenos e médios produtores representam 90% do total de produtores orgânicos do país, atuando basicamente no mercado interno. Os 10% restantes são grandes produtores voltados para a exportação, segundo dados da Associação dos Produtores e Processadores de Orgânicos do Brasil (BrasilBio).

Fonte.:Agência Brasil por Yara Aquino em 19-06-2008

Leia Mais:

Mais notícias   Associe-se