Produtores se organizam para entrar no mercado

 

Consumir alimentos saudáveis e ricos em proteínas e sais minerais da agricultura orgânica tem sido uma exigência cada vez maior da população, principalmente dos grandes centros urbanos. Hoje, no mundo inteiro a média de crescimento desse cultivo orgânico está em torno de 25%. No Brasil , essa média é de 40% , sendo o Estado do Paraná o que reúne o maior número de propriedades rurais desenvolvendo essa agricultura alternativa. Essas práticas de eficiência comprovada da agricultura orgânica poderão criar novo modelo de exploração sustentável no campo e, o que é mais importante, em perfeita harmonia com o meio ambiente. Foi com o objetivo de difundir e despertar a atenção dos produtores tradicionais para o cultivo de plantas sem a utilização de agrotóxicos e de adubos químicos que a Emater, dentro da programação da II Feira Agropecuária de Negócios – Agrofest-, promoveu o primeiro dia de campo sobre Agricultura Orgânica, na última Sexta feira em Alagoa Nova. O evento, que reuniu mais de quatrocentos agricultores daquela região, no Sítio Utopia, de propriedade do sr. Paulo de Luna Freire, na comunidade "Bacupari" é mais uma tentativa da Emater em dar os primeiros passos para a reversão da agricultura convencional em orgânica, visando, com isso, a produção de produtos limpos e desintoxicados. A segunda versão do Agrofest, no Teatro Municipal Otávio Lima Leite, contou com importantes palestras: "Agricultura Orgânica como a fonte da Vida", que teve como palestrante o professor de Sistemas de Produção Orgânicos e Convencionais do curso de Pós-graduação da UFPB, Vicente Félix da Silva e " Agrotóxico- Veneno que Mata," o técnico da Emater, Luiz Figueiredo. Já o tema " Entendendo Custos, Despesas e Preço de Venda" foi defendido pela consultora do Sebrae, Maria de Lourdes Soares. O evento que contou com a apresentação de grupos folclóricos e artistas da terra foi encerrado com a escolha da garota Agrofest. O dia de campo de Agricultura Orgânica foi o primeiro realizado em Alagoa Nova, por intermédio dos extensionistas locais Fábio Ribeiro da Costa, Francisco das Chagas Souza e Maria do Socorro Pereira da Silva. As cinco estações que formaram o dia de campo- Introdução; Biofertilizante; Compostagem e Minhocário; Sistema Agroflorestal e Horta Orgânica foram conduzidas pelos técnicos Antônio Ferreira, Antônio Medeiros, Tarcísio da Costa Ramos e Juarez Rodrigues do Nascimento. Para expandir essa atividade no Estado a empresa vem treinando seus técnicos em conhecimentos específicos na área, como aconteceu recentemente, em Alagoa Grande, onde foram realizados dois cursos de agricultura orgânica que versaram sobre temas como: sistemas de produção convencionais e orgânicas, composto orgânico biofertilizantes e defensivos naturais, processo de formação e tipos de solo e que tiveram como instrutores os técnicos José Geraldo R. dos Santos e Vicente Félix da Silva. Dos cursos participaram 50 técnicos de várias regiões administrativas da Emater. A base da agricultura orgânica é a recuperação do solo física, química e biológica e do meio ambiente, por meio de práticas de compostagem, conservação de solo, rotação de cultura, calagem, entre outras. Para praticar esse tipo de agricultura é preciso obedecer , também, a um conjunto de critérios que começa pelo manejo e conservação do solo, da água, passando pela incorporação de matérias orgânicas e de nutrientes naturais, manejo, implementos agrícolas, bem como fontes alternativas de energia, qualidade dos alimentos , até a comercialização. Além de representantes de órgãos como Secretaria Estadual de Agricultura, Sebrae, Emepa, associações, sindicatos e conselhos municipais de desenvolvimento rurais, estiveram presentes ao dia de campo, o prefeito de Alagoa Nova, Ivaldo Moraes, acompanhados de vereadores e outras lideranças locais, o gerente do Banco do Nordeste – agência de Alagoa Grande, Baltazar Ferrer, o coordenador regional da Emater/Areia, Auto Martins da Costa, o coordenador de Operações da Emater/PB, Reginaldo Duarte de Queiroz, outros extensionistas e alunos dos colégios Agrícolas de Bananeiras e Lagoa 

Seca.fonte O Norte/PB – Terça feira 11/12/2001

 


Leia Mais:



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Gomes e L&C Soluções Socioambientais

Siga-nos Twiiter rss Facebook Google+