Horta comunitária: embrião da feira de orgânicos

 

Parecia almoço de domingo: verduras, legumes, feijoada à vontade, muita conversa sobre saúde, meio ambiente e educação alimentar. Foi esse o clima do terceiro almoço comunitário realizado no Jardim Vista Alegre 3/Servidão, em 21/10, e que contou com a presença do prefeito Chico Brito. "Meu sonho é fazer uma feira de produtos orgânicos no Parque Rizzo. Por isso, eu não vejo a hora de ver bastante projetos como esse dando certo na cidade para ter a feira", declarou o prefeito, que almoçou e conversou por longo tempo com os moradores.

A horta comunitária da rua 18 de Julho, 45, é a primeira instalada em uma área particular, no caso, em terreno cedido pelo casal Amara Barbosa da Silva e Raimundo Jesus dos Santos. Na área de 8 mil m², cerca de 2,5 mil m² estão sendo cultivados pela comunidade, como parte do Projeto Colhendo Sustentabilidade, feito em conjunto com o Banco Municipal de Alimentos, a Associação Real de Moradores do Moinho Velho e o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Vista Alegre.

O Projeto Colhendo Sustentabilidade envolve o cultivo de hortaliças e lavoura, com técnica de agricultura orgânica – adubo feito de resíduos orgânicos da cozinha e estercos animais, que deixam de ir para o aterro. Também inclui um trabalho de economia solidária para comercialização do excedente na região. Ou seja, o que sobra é vendido pelo grupo e o dinheiro arrecado é usado para pagar a água, os insumos, com o restante dividido entre os participantes, como um procedimento que incentiva a autonomia dos grupos. A primeira colheita do Vista Alegre/Servidão resultou em diversos produtos, como couve, alface, repolho, salsa, agrião, chicória, rúcula, mostarda, cenoura, rabanete, morango, quiabo, tomate, banana, milho e mandioca.
Muito mais que uma boa alimentação

José Petrúcio, o presidente da associação de bairro, agradeceu ao prefeito Chico Brito a implantação do projeto naquela área carente da cidade. E a medida já começou a garantir saúde e melhor qualidade de vida para o pequeno Hendrik Barbosa, 10 anos, aluno da quarta série da E.M. Astrogilda de Abreu Sevilha, no Parque Jane. É ele quem molha a horta todas as manhãs e até já aprendeu a comer algumas verduras e legumes, que ajuda a produzir ao lado de outros 14 parceiros designados pela comunidade para cuidar do cultivo. O colega de horta Raimundo Joaquim Santana, 71 anos, nascido em Umbuzeiro, na Paraíba, onde aprendeu a cultivar a terra, já não tem a mesma disciplina do menino e às vezes, como ele mesmo conta, alguém vai buscá-lo em casa para ajudar a cuidar da horta.

A horta comunitária do Servidão mudou a vida dos participantes no mínimo pela inclusão da mesa farta e saudável. No caso de Ana Maria Mendes dos Santos, de 47 anos, oito filhos, o mais novo com 3 anos, o Projeto Colhendo Sustentabilidade causou uma revolução: "A horta foi um milagre na minha vida. Depois de ficar com esse corpo, com pressão alta, depressão, encontrei pessoas que me tratam bem, que me dizem 'a senhora é importante'. Até meu marido percebeu a mudança. Não fico mais sentada em casa sem fazer nada. Estou cuidando da minha casa de novo. Estou mais feliz", diz Ana, que no passado foi empregada doméstica e faxineira. Outros participantes, como José Antônio de Metino, 56, e Adriana Miranda Figueiredo, 27, grávida do quarto filho, também dizem que foram muito beneficiados pelo programa.

"A história da Ana faz a gente chorar", diz a diretora de Seguridade Social, da Secretaria Municipal de Assistência Social, Edna Pires da Silva, para quem o projeto aborda a questão de segurança alimentar e educacional, com alimentação mais saudável, acesso ao alimento. "Isso aqui representa dignidade, valorização, resgate de história de vida e muitas outras possibilidades. Tem um grande potencial para as comunidades, com valorização da terra", afirma a secretária de Assistência Social, Selma Fernandes.

O coordenador do Projeto Colhendo Sustentabilidade, Bruno Cavalcante, explica que os resultados da aplicação do sistema em Embu das Artes tem trazido muito bons resultados. Numa primeira etapa, depois de definida a área de plantio, o projeto fornece insumos, mudas, preparação da terra e assistência técnica de um agrônomo. Já foram implantadas 12 hortas no município de Embu e mais uma, a segunda em área particular, começa a ser feita em um quintal no Jardim do Colégio.

Fonte: Prefeitura de Embu em 22-10-2010 por Elke Lopes Muniz


Leia Mais:



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Gomes e L&C Soluções Socioambientais

Siga-nos Twiiter rss Facebook Google+