Indústria alimentícia dos EUA tem dificuldade para achar soja orgânica </td></tr>


O prêmio pago pela soja não modificada geneticamente fica entre 15% e 20% acima dos atuais preços da commodity, ilustrando a escassez de oferta.

A demanda por soja orgânica está superando a oferta nos Estados Unidos, causando grandes dores de cabeça para companhias que produzem alimentos à base da oleaginosa. As vendas norte-americanas de produtos de soja, como leite de soja e tofu, subiram nos últimos anos, conforme cientistas do setor comprovam os benefícios da proteína do grão à saúde.

Tais produtos alimentícios são tipicamente feitos com soja orgânica, mas encontrar grãos não modificados geneticamente pode ser difícil e dispendioso, já que 91% da área de cultivo é plantada com variedades transgênicas. O prêmio pago pela soja não modificada geneticamente fica entre 15% e 20% acima dos atuais preços da commodity, ilustrando a escassez de oferta, disse Lynn Clarkson, presidente da Clarkson Grain.

Tudo isso impõe decisões difíceis para as fabricantes de alimentos conscientes quanto aos custos e também sensíveis às atitudes dos consumidores sobre o uso de ingredientes oriundos de países estrangeiros, particularmente da China, que é um importante produtor de soja orgânica. O grão orgânico é o mais caro nos Estados Unidos porque os produtores precisam cultivar este tipo por três anos para receber o certificado do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Fonte: AGRural com informações da AgEstado


Leia Mais:



Rede de Agricultura Sustentável
É um serviço de Cristiano Gomes e L&C Soluções Socioambientais

Siga-nos Twiiter rss Facebook Google+